Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

A importância da saúde bucal para a prevenção de doenças

Publicado em

Um belo sorriso é um ótimo cartão de visitas, podendo passar uma boa imagem e fazendo com que a relação social seja feita com mais tranquilidade e confiança. Mas cuidar da saúde bucal não tem a ver apenas com a questão estética, mas também com a prevenção de doenças.

A expressão “a saúde começa pela boca” não é conhecida por acaso. Isso porque a boca é o primeiro canal do sistema digestivo, no qual as substâncias passam a ter acesso ao corpo humano.

Por ser uma cavidade exposta ao ambiente, a boca está sujeita à entrada de bactérias que podem fazer mal aos dentes e ao corpo como um todo.

Continua depois da publicidade

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 3,5 milhões de pessoas no mundo são afetadas por doenças bucais e, além disso, segundo o Global Burden of Disease Study, 2017, o distúrbio mais frequente é o desenvolvimento de cáries.

Desse modo, dentre as doenças mais frequentes provindas da má higiene bucal estão:

  • Cáries;
  • Gengivites;
  • Periodontites;
  • Aftas;
  • Halitose;
  • Placa bacteriana.

Por isso, além da higienização correta, o acompanhamento médico é importante. Assim, todas essas complicações na saúde bucal podem ser tratadas com um profissional, seja de convênio dental ou particular.

Foto: Reprodução

Apesar dessas serem as doenças mais frequentes causadas pela má higiene bucal, há outras que podem surgir, bem como agravantes podem ocorrer.

Inclusive, os problemas podem passar a não ser só para a boca, atingindo outras partes do organismo, como a digestão e a circulação.

Por esse motivo, os maus cuidados com a boca podem causar complicações como doenças cardiovasculares, diabetes, câncer de boca, osteoporose, entre outras.

Um estudo feito pelo Instituto do Coração (Incor) mostrou que 40% dos pacientes que possuem doenças cardíacas não apresentam uma higiene adequada com a boca.

Isso acontece porque o coração – um dos órgãos mais importantes do corpo humano – está ligado à boca através da corrente sanguínea.

Então, quando há alguma complicação, como cárie ou placas bacterianas, os microorganismos responsáveis pela doença podem se espalhar pelo sistema sanguíneo, podendo chegar, de fato, até o coração.

O maior risco para esse problema é a periodontite e a gengivite – que causam inflamações na gengiva.

Cuidados

Existem algumas formas de se prevenir de doenças mais sérias originadas pela falta de saúde bucal.

Foto: Reprodução

Contudo, antes de passar por algumas orientações quanto à higienização, é importante ressaltar sobre a alimentação.

Alimentação

Hábitos alimentares estão muito ligados à saúde bucal. Isso porque, o que é consumido é colocado na boca, sendo o primeiro contato do organismo – tanto de substâncias prejudiciais, quanto as boas. Portanto, as substâncias contidas nos alimentos valem muito no que diz respeito à uma vida saudável.

É importante, sempre que possível, evitar alimentos açucarados. Isso porque além de causar mal para o próprio corpo, podendo trazer complicações sérias como diabetes e obesidade, o açúcar é algo muito prejudicial à saúde bucal.

Isso ocorre porque as bactérias da boca se alimentam do açúcar, produzindo ácidos que dissolvem lentamente o esmalte dos dentes, podendo causar cárie dentária.

Além disso, essas bactérias podem proliferar e se espalhar pelo organismo.

Deste modo, para reduzir o surgimento das bactérias, profissionais de convênio dentário e nutricionistas recomendam a redução do açúcar e higienização correta dos dentes.

Além dos materiais que podem prejudicar o organismo, há diversos alimentos que a ingestão é recomendada.

Nesse contexto, o consumo de alimentos ricos em vitamina D e cálcio, como derivados do leite, carnes brancas, espinafre e couve são muito indicados e benéficos.

Por último, ressalta-se a importância da hidratação.

Beber água faz com que o corpo funcione melhor e propicia uma cavidade oral sempre limpa. Além de fazer uma limpeza de bactérias ao se hidratar, a água também contribui para a produção de saliva, que realiza uma limpeza constante dentro da boca.

Higiene bucal

Grande parte da manutenção da saúde bucal é resultado da higienização da boca, feita diariamente e com cuidado.

Para isso, é necessário escovar os dentes três vezes ao dia, depois de toda refeição. O uso do fio e enxaguante bucal complementam o processo. Além disso, a ida regular ao dentista, seja ele de convênio odontológico ou não, também se mostra crucial para essa manutenção.

Os dentes devem ser escovados com as cerdas da escova encostando na região entre a gengiva e os dentes, fazendo movimentos circulares.

Já o uso do fio dental também deve ser usado da maneira correta, com cerca de 40 centímetros para higienização completa da boca. O fio deve ser passado suavemente entre os dentes para não ferir a gengiva.

Foto: Reprodução

Quanto ao uso do enxaguante bucal, é importante salientar que seja bochechado apenas 20 ml a cada escovação e por cerca de 30 segundos. Após cuspir na pia, não se pode lavar para não tirar o efeito do produto.

Por fim, é de extrema importância realizar as consultas de “check-up” com o dentista para o devido acompanhamento da saúde bucal, bem como a procura ao sentir qualquer incômodo.

Como a frequência das idas ao profissional deve ser a cada seis meses, em situações comuns, é recomendável fazer um plano odontológico para aliar a disciplina dos bons hábitos com a saúde bucal com a facilidade de consultas e acompanhamento.

Assim, além de garantir mais saúde e qualidade de vida, é possível encontrar vantagens e até economizar no orçamento para a realização de procedimentos mais complexos.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Ideal Odonto, empresa especializada em planos odontológicos com atendimento acessível para devolver o sorriso dos pacientes.

*Com informação da assessoria

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em