Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

WhatsApp Pay deve começar a funcionar em novembro, diz Cielo

Publicado em

O presidente-executivo da Cielo, Paulo Caffarelli, revelou na quarta-feira (28), durante a coletiva de anúncio financeiro da empresa de pagamentos eletrônicos, que existe uma expectativa de que o Banco Central (BC) autorize já em novembro a utilização do WhatsApp para pagamentos, o chamado WhatsApp Pay.

Sem revelar nomes, o principal executivo da Cielo disse que sua expectativa se baseia no que “a gente tem ouvido de partes envolvidas no assunto”, segundo as quais o principal executor da política monetária do país autorizaria o início das operações do WhatsApp Pay em novembro, sem precisar se seria antes ou após o início do PIX.

O que é o WhatsApp Pay?

O sistema de pagamentos e recebimentos WhatsApp Pay foi anunciado pelo Facebook, dono do aplicativo de mensagens instantâneas, no início deste ano, e iniciou suas operações no Brasil em junho, numa parceria com a Cielo, como adquirente da plataforma.

Continua depois da publicidade

Leia também: Facebook lança streaming de videogames com Asphalt 9: Legends e WWE SuperCard

No entanto, o BC suspendeu o serviço poucos dias depois, pedindo mais informações para autorizá-lo definitivamente.

Em agosto, a autoridade reguladora permitiu que “um grupo limitado de cartões” pudesse realizar transações de baixo valor usando o WhatsAppPay, somente para testar o uso do sistema.

Fonte: WhatsApp/Divulgação
Foto: Divulgação/WhatsApp 

Como funciona o WhatsApp Pay?

O WhatsApp Pay funciona, basicamente, como um sistema de enviar e receber dinheiro de pessoas através do aplicativo de mensagens. Para garantir a segurança das transações, será exigida a digitação de um código PIN de seis dígitos previamente cadastrado, ou a biometria do celular.

Para transferências entre pessoas físicas, não será cobrado nenhum tipo de tarifa pelas transações, mas estas só serão permitidas com o uso de cartões de débito.

Além disso, cada usuário terá um limite de envio de R$ 1 mil por transação, e um limite máximo de 20 recebimentos por dia, limitados a R$ 5 mil por mês.

No caso das empresas, estará liberado o uso de cartões de crédito e débito. No entanto, o estabelecimento terá que pagar uma tarifa por cada transação. Todos os pagamentos serão processados pela Cielo.

Em virtude dessa parceria, os usuários poderão utilizar apenas cartões emitidos pelo Banco do Brasil, Nubank e Sicredi. No entanto, a empresa informa que irá facilitar a entrada de novos parceiros no futuro.

Fonte: TecMundo

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em
X