Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Você é feito de ouro!

“Você é maior do que pensa. É do tamanho do Universo.” (JBSantos)

Publicado em

Existe um binômio que é a base para todas as realizações na vida.

Binômio é uma noção cujo termo é composto pelo prefixo “bi” e por um vocábulo grego que se pode traduzir como “parte” ou “porção”. Isto significa que um binômio é formado por duas partes.

Na linguagem corrente, costuma chamar-se binômio ao conjunto de duas personalidades que cumprem uma função de relevo em algum âmbito da vida social, política, artística, etc.

Continua depois da publicidade

O binômio a que me refiro como essencial, e a base para a realização plena, é composto pela Identidade e a Valorização Pessoal.

A importância da Identidade Pessoal no contexto da integração social.

Leia também: O fascinante Mundo dos Sonhos

Nas relações humanas surgem interações mais significativas e outras que tendemos a desvalorizar. Isso acontece em função da identidade pessoal de cada ser.

A identidade pessoal é construída à medida que vamos experimentando o mundo e tomando consciência de quem somos e o que queremos da vida.

Imagem: Reprodução

Cada Ser Humano já trás na sua estrutura, padrões imutáveis que, de alguma forma serão importantes para o seu pleno funcionamento, como máquina biológica.

Estes padrões estão inseridos em seu DNA

Mas este é apenas um programa básico de gerenciamento funcional, que permitirá ao indivíduo, por exemplo, respirar, pensar e agir.

Já a programação de desempenho será inserida pelo próprio vivente em contato com o meio.

A primeira fase acontece no que chamamos de primeira infância. Fase esta, onde há a maior parte da formação da personalidade, por isso, de extrema importância.

Esta fase vai do nascimento até os sete anos, onde o vivente se comporta como uma esponja, absorvendo tudo como sendo verdade, em nível consciente e inconsciente. Pois, não possui discernimento, sendo obrigado a aceitar as informações ao seu redor, sem questionar nada.

Quando estamos nessa fase começamos a ter acesso às informações, através dos cinco sentidos físicos, da emoção e da atenção.

Para uma melhor comunicação, é-nos ensinada a linguagem – um complexo mundo de sons com significados e conteúdos emocionais.

Para a eficácia desse ensinamento é preciso encontrar meios de prender a nossa atenção. Só aprendemos quando focamos a atenção.

Desta forma, nos ensinam os nomes das coisas, o nosso próprio nome, como eles são, como nós somos e como o mundo é.

Começamos a frequentar a escola, a igreja e eles nos passam as suas opiniões sobre tudo e nós, ainda sem discernimento, absorvemos e concordamos.

Este processo contínuo de experiências se repete por anos, até que tudo esteja bem enraizado em nós.

O indivíduo é essencialmente programado por seu mundo e pelas pessoas nele habitam, sendo o homem, literalmente um produto do meio em que vive.

Padrões são criados e programas formados

Muitos destes padrões existem como caminhos neurológicos com os quais você experimenta e cria seu mundo até hoje.

Imagem: Reprodução

Os “Abraham” chamam isto de vibração dominante, que sai à frente enviando sinais vibratórios e, pela Lei da Atração, semelhantes são atraídos. Eu chamo de sugestão autoimposta.

Nessa idade não tem como avaliar as ideias por si mesmo. Não tem a habilidade para raciocinar ou questionar alguma coisa. E, nem meios para saber se o que está acreditando como verdade é bom ou não.

Somos uma tela em branco, sendo colorida pelas experiências. Quando mais intensa a experiência, maior o impacto e mais poderosa é a crença e a programação criada.

Estas crenças e programações regerão e moldarão a sua vida. Algumas são boas e podem ser reconhecidas nas áreas da sua vida que vão bem. Outras nem tanto e podem ser encontradas nas áreas da sua vida que vão mal.

Graças a isto, vemos tudo através dos filtros das nossas crenças e temos uma simulação virtual de como realmente são as coisas, pessoas, situações e nós próprios.

Na verdade, todas as nossas atitudes e comportamentos serão frutos de crenças. Não importa o que você faça ou pense estará gerando uma crença.

A crença só tem dois estados, ou ela é positiva ou negativa. Ela é positiva, quando não limita o potencial, quando te deixa rico de recursos para enfrentar os desafios da vida. Ela será negativa, quando acontecer o contrário.

Sendo limitante, sempre dará a impressão de você nunca será capaz de vencer seus próprios desafios. A crença negativa é o resultado direto da distorção da realidade.

Desta forma, sua identidade pessoal será o resultado direto de suas crenças e as utiliza para se inserir no mundo.

O mundo em si, não apresenta uma única realidade, ele é totalmente atemporal.

O que cria a realidade é tão somente a percepção do observador

Todas as possibilidades estão disponíveis ao mesmo tempo, sendo que cada um fará a escolha baseado naquilo que está percebendo como possível e verdadeiro.

A identidade é apenas uma representação criada para desempenhar um papel na sociedade. Os psicólogos acreditam que durante a vida, o indivíduo cria inúmeras identidades para se relacionar nas mais diversas situações impostas.

O que temos que aprender é que verdadeiramente não somos as nossas identidades. Somos algo muito mais profundo do que isso. Tomar pé dessa informação muda completamente sua forma de ver a si e aos outros, tornando-os mais compreensivos e tolerantes com as imperfeições.

O problema não está no Eu Verdadeiro. Somos perfeitos. O problema está nas identidades que refletivos a partir de falsas crenças e avaliações.

Imagem: Reprodução

Por isso, no momento que vivemos precisamos de pessoas cada vez mais conscientes de sua suas verdadeiras essências, para que possam espelhar representações mais fidedignas, dessa forma, melhoraremos as relações.

Olhe para dentro de si mesmo. Encontre essa essência e alinhe sua identidade com ela.

Esta consciência de que você realmente é, levar-te-á ao encontro a segunda parte do binômio, a Valorização Pessoal.

A valorização pessoal está relacionada com a autoestima elevada e é superimportante para o desenvolvimento de uma personalidade autoconfiante.

A falta de valorização pessoal está diretamente relacionada com a falta de consciência de quem realmente somos e da criação deturpada de identidades, a partir de crenças limitantes.

Deixa-me contar uma pequena história

Conta a lenda, que existia no Himalaia um mosteiro centenário que ficava no alto de uma montanha, à beira de um precipício. Devido a forte erosão o antiquíssimo templo estava ameaçado, não restando outra saída aos monges senão pensar fazer uma transferência.

A questão toda não era construir uma nova estrutura, mas transportar uma imensa imagem em argila do Buda, de dois metros de altura.

Era uma escultura venerada há séculos e tinha um valor religioso e cultural inestimável.

Sem alternativas, montaram uma operação para a remoção da estátua.

A cada movimento das máquinas, aumentava a tensão sobre a estátua e pequenas trincas iam se formando no barro. Por mais que tivessem todo cuidado, em determinado momento ele se partiu.

Algo incrível aconteceu!

Ao romper a espessa camada de argila,eis que revelou-se uma nova escultura oculta. Esta, depois se comprovou, era de ouro maciço.

O barro que a envolvia, era apenas uma camada escamoteadora de uma imagem de valor não só cultural, mas, também, de valor monetário expressos em quilos e quilos de ouro maciço.

O que esta história tem a ver conosco?

É muito simples. Cada um de nós carrega em baixo dessa armadura de carne, feita por Deus a partir do barro, uma essência mais valiosa do que imaginamos.

Imagem: Reprodução

Cada qualidade Divina é comparada a ouro puro. Somos a imagem e semelhança do nosso Criador. Portando, dotado de toda capacidade e talento.

Somos co-criadores da nossa própria vida. Diria que somos representantes do Poder de Deus na terra. Não se justificam as limitações, os nossos medos são apenas camadas de barro que foram sobrepostas, após experiências mal sucedidas e, nem de longe nos representam, somos mais do que isso.

O nosso Eu verdadeiro está lá dentro, é reluzente como ouro e muito mais valioso.

Rompamos hoje mesmo esta camada de barro e deixemos que nossa essência fique a mostra. E sob a égide desta energia poderosa, caminhemos com fé e esperança, tendo a certeza de que tudo nos será possível, pois este é um direito dado a cada um de nós, o de criarmos nossa própria realidade.

Que esta mensagem possa fazê-los refletir sobre o seu papel neste mundo.

Ame-se. Valorize-se. Que o teu amor próprio transforme a tua vida e de todos que te rodeiam.

Este é meu desejo. Fique melhor a cada respiração!

Por: JBSantos

Sobre o autor: Graduado em Marketing pela UNINORTE – Laureate International Universities. Consultor corporativo e conferencista há mais de 20 anos, sendo o autor de cinco livros publicados pela Editora LUZAZUL.

 

 

Contatos:

WhatsApp: 92 98201-2859; E-mail: [email protected] Facebook.com/jbsantosmaster; Instagram: @ibedc.oficial

1 COMENTÁRIO

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em
X