Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

A beleza de si mesmo

Publicado em

Os seres humanos, percebem a beleza como uma espécie de manifestação, algo que remete ao físico, onde o estado de comparação é inevitável. Diferentemente quando voltamos nosso olhar por exemplo para a floresta, onde o equilíbrio e simplicidade prevalecem.

Olhe para os pássaros, flores, paisagens e todas as cores e verá sua exuberância e perfeição. As árvores, animais e todos os seres que a compõem estabelecem uma condição de harmonia, uma combinação entre proporção e independência que apesar da “irracionalidade” convivem muito bem ao longo do tempo.

Fomos criados baseados em padrões, desde a infância a beleza foi tabelada e por isso, precisamos de validação. Com o tempo, o ego, a soberba, esnobismo, vaidade ou até mesmo a avaliação exagerada de si mesmo fazem parte do nosso “cardápio” das emoções, que foi estabelecido e seguimos por exigência.

Continua depois da publicidade

Leia também: A diferença nos une

E uma pessoa bonita? só poderá ser definida com a avaliação externa e de terceiros? E se você considerar uma pessoa muito bonita e o seu amigo do lado, disser que não é, quem está certo? Mesmo que os dois concordem com a avaliação negativa, o que importa é a própria pessoa se perceber linda. Consegue entender?

Foto: Reprodução

Ela está na capacidade de externarmos o que existe de melhor em nós, quando nos olhamos com orgulho, dignidade, aceitação e gratidão, nos tornamos mais bonitos, isso é bem diferente de colocarmos uma roupa de marca, uma joia valiosa e tentar mostrar para os outros que poderemos ser aceitos e avaliados como belos.

Quero te dizer que dentro de nós existe uma chave secreta da formosura, chama-se liberdade de escolhas e ela possui critérios próprios, quem disse que não temos beleza? Cuidar da sua saúde, alimentação, amizades e escolhas já é um grande passo para a conquista da beleza!

Foto: Reprodução

Quantos jovens com corpos esculturais consideravam o seu padrão de beleza inferior e nunca estavam satisfeitos, iludidos por acharem que a felicidade estava somente no físico, vários já perderam a vida, tentando com tratamentos estéticos conseguir a perfeição e a felicidade, e por narcisismo como explica na psicanálise, tentaram achar o amor pela própria imagem e acabaram por se perder tentando se achar.

A Felicidade é também percepção!

Quero te propor um desafio, está bem ao seu alcance. A partir de agora, você vai brincar de não avaliar a “beleza” nas pessoas, vai tentar encontrar algo de melhor em todos a sua volta. Tente perceber:

Foto: Reprodução

O que ela representa? O que ela tem de melhor? Qual a sua história de vida? Olhe para o rosto dela e não crie padrões de julgamentos estabelecidos de beleza, enxergue a luz da existência nela, sem mudar nada no seu estado físico ou emocional, olhe para a pessoa como um ser, uma criatura igual a você, que pode ser linda e completa em diversas áreas da vida, dentro da própria individualidade e exclusividade, ela poderá lhe ensinar o que tem de melhor se você simplesmente parar de julgá-la e de compará-la a outras pessoas.

Por: Júnior Uchôa 

Sobre o Autor: Graduado em Administração, com MBA em Gestão Empresarial pela Universidade de Fortaleza UNIFOR, Coach e membro da SBC- Sociedade Brasileira de Coaching, orador Master pelo IBEDC, Empresário, Palestrante e Escritor.

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em
X