Dupla morta planejava assaltar carros fortes e caixas eletrônicos, em Manaus
(Foto: Cristiano Ximenes/GDC)

Os dois homens mortos na tarde desta quinta-feira (23), durante confronto com policiais civis do Amazonas, planejavam assaltar carros fortes e caixas eletrônicos em Manaus.

A dupla foi apontada também como autora do ataque contra uma viatura da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), no último domingo (19), de acordo com informações do responsável pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), delegado Sinval Barroso.

Os dois homens, ainda não identificados, morreram após reagirem a uma abordagem dos policiais do DRCO e do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), tropa de elite da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), dentro de um dos apartamentos do condomínio Parque dos Ingleses, localizado na Avenida Constantino Nery, zona centro-sul da capital.

No apartamento, os policiais apreenderam um fuzil calibre 556, com 150 munições e três carregadores, um revólver calibre 38, além de uma máscara, vários ‘miguelitos’ (material pontiagudo usado para furar pneu de veículos) e duas motocicletas.

De acordo com o delegado Sinval Barroso, a polícia acredita que o fuzil pode ser o mesmo utilizado para alvejar a viatura da 22ª Cicom, no bairro São Geraldo, no dia 19 de maio.

Na ocasião, quase 500 munições de fuzil, carregadores e coletes com a sigla da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foram apreendidos.

O delegado Barroso comentou ainda que a dupla morta durante o confronto já era investigada pelo ataque a um carro forte, no município de Humaitá (a 590 quilômetros a sudoeste de Manaus), ocorrido em janeiro deste ano, e também por envolvimento em crimes de tráfico de drogas na capital.

“Apreendemos uma caderneta com a contabilidade do tráfico de drogas e com projetos para ataques a carros fortes e caixas eletrônicos. Infelizmente eles decidiram reagir. Quero deixar bem claro que não é a polícia que mata. O que mata é a atitude, a escolha da pessoa de enfrentar a polícia”, disse.

Após o confronto com os dois suspeitos, o delegado do Grupo Fera, Juan Valério, informou que os homens ainda foram levados para o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto, na zona centro-sul da capital, mas não resistiram.

O delegado disse que as investigações vão continuar para tentar chegar a mais envolvidos com a organização criminosa.

Leia Também:
PC prende suspeito do desaparecimento de aluna, em Manaus
Fonte: D24am

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.