Papo vai
Reforma da previdência (Imagem: Reprodução)

Muito em pauta nos noticiários, o assunto que está na cabeça de boa parte dos brasileiros é a Reforma da Previdência.

Algo muito falado, mas ainda pouco esclarecido, tendo em vista que este é um assunto que muitas pessoas ainda têm dúvidas constantes.

Esta Proposta de Emenda à Constituição (PEC) prevê mudanças para servidores públicos, militares e trabalhadores da iniciativa privada.

E são só para benefícios a serem concedidos depois que a reforma for aprovada. Segundo especialistas, quem já está recebendo os benefícios não muda nada.

A proposta prevê três regras de transição para ter direito à aposentadoria pelo INSS.

Transição 1 – Tempo de contribuição + idade:

O trabalhador deverá alcançar uma pontuação que resulta da soma de sua idade mais o tempo de contribuição.

Para homens, ela deve alcançar 105 pontos em 2028. Para mulheres, deve chegar a 100 pontos em 2033.

Transição 2 – Tempo de contribuição + idade mínima

A idade mínima para se aposentar chegará a 65 anos para homens, e 62 anos para mulheres.

Transição 3 – Tempo de contribuição

Poderá pedir a aposentadoria por esta regra quem estiver a 2 anos de completar o tempo mínimo de contribuição, de 35 anos para homens e 30 anos para mulheres.

Para os servidores públicos, a transição entra em uma pontuação que soma o tempo de contribuição mais uma idade mínima, começando em 86 pontos para as mulheres e 96 pontos para os homens.

Ao fim da transição, a idade mínima alcançará 62 anos para mulheres e 65 para os homens.

A proposta da nova Previdência prevê uma mudança na alíquota (valor de determinado tributo) paga pelo trabalhador.

Os trabalhadores que recebem um salário maior vão contribuir com mais. Já os recebem menos vão ter uma contribuição menor, de acordo com a proposta.

Aposentadoria por incapacidade, pensão por morte, benefício de prestação continuada, limite de acumulação de benefício, também terão alterações.

Enfim…

A reforma da previdência é algo ainda é muito confuso, e tem gerado muitas dúvidas em torno de todos os brasileiros. É um receio em torno dela pois, alguns criticam, outros dizem que essa mudança será boa para os beneficiários.

A Proposta já foi entregue a Câmara dos Deputados, mas não há um prazo legal para avaliar, fazer uma análise, discutir sobre a mesma e aprová-la.

Pode ser que a proposta não demore a ser aprovada, mas assim, sabemos que tudo aqui nesse país demora e a respeito desse assunto ainda vamos ouvir muito a respeito.

Veja Também:

Como definir os primeiros 100 dias de Wilson Lima, governador do Estado do Amazonas?

Por: Thayene Freitas

 

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.