Como você reage aos “nãos” da vida?
Como você reage aos “nãos” da vida? - Foto: Reprodução

Você disse que não sabe se não
Mas também não tem certeza que sim
Quer saber? Quando é assim
Deixa vir do coração

(Se, música cantada por Djavan)

Olá querido leitor e estimada leitora,

Esta semana, nossa conversa é sobre como você tem tratado os “nãos” recebidos ao longo da sua vida. Vamos conversar?

É comum taxarmos empresas, pessoas ou qualquer outro ente que não aceita nossas pretensões e desejos em gente que desconhece coisas boas, não é verdade?

E depois do desabafo, seguimos adiante, sem percebermos os aprendizados e oportunidades oferecidos naquela resposta negativa. Isso geralmente acontece porque você põe o emocional à frente do racional, dando o significado que bem entender para as suas circunstâncias pessoais.

No entanto, é possível olhar essas mesmas rejeições por uma outra perspectiva. Você pode se questionar sobre as razões – seja um fora de alguém ou um “lamento, mas você não foi escolhido(a)” durante a entrevista de emprego – buscar entendê-las, trabalhar seu contexto atual e trilhar um caminho rumo à transformação desta realidade.

Imagem: Reprodução

Em outras palavras, você tem de alinhar sua vontade ao desejo de quem você quer receber o sim e, a partir de então buscar antecipar-se às necessidades presentes visando até mesmo a superar as preferências futuras para receber o pretenso aceno positivo.

Adoro a história da triatleta australiana Loretta Harrop. Após ser rejeitada pelo Instituto Australiano de Esportes, por não ter as medidas ideais de uma campeã, a princípio ela ficou muito irritada com a recusa da bolsa financeira.

Mas resolveu treinar por conta própria e perdeu por anos as provas que disputou. Teve de superar até mesmo a perda do irmão, também triatleta, em um treino de bicicleta na chuva. Ela passou por cima de seus traumas intensificando ainda mais suas horas de treino.

O fim desta história foi uma medalha de ouro no campeonato mundial de Triatlo e uma de prata nas Olimpíadas de Atenas.

“Sempre ostentei uma atitude desafiadora, ignorei os resultados do instituto porque sabia onde queria chegar. Eu sabia que iria ser grande e encontraria uma forma de ser”. Emocionante as palavras dela, não?!

Sempre gostei de escrever e fui em busca de me aprimorar nesta arte. Lembro de ter recebido alguns “refazer” em minhas redações preparatórias para o vestibular, mas isso me motivou ainda mais a ir em busca do meu objetivo de ser jornalista. Hoje, já conseguir realizar o sonho de publicar um livro por uma editora.

Imagem: Reprodução

Uma boa estratégia para mudar o recebimento de uma negativa é estar disposto a um reposicionamento, a persistir, a estar plenamente seguro de si mesmo, do seu talento, da sua paixão e da sua capacidade de fazer acontecer.

Afinal, há somente duas atitudes a tomar diante de um não: conformar-se ou trabalhar para mudar a referida resposta. Um não sincero pode lá na frente se transformar em um sim leal e fiel.

Por isso, a rejeição pode se tornar um trampolim para a autoconfiança. Entenda que é preciso voltar se for preciso para dar mais passos à frente, fazer sua lição de casa para evitar novas rejeições da mesma natureza e permanecer ligado à sua visão de futuro.

Você tem de assumir o leme do barco da sua vida, aceitar suas responsabilidades, implementar as mudanças necessárias com otimismo e convicção.

Portanto, a partir de agora, transforme seu “não” de hoje em um convidativo “sim” no amanhã.

Tenha dias abençoados e até a próxima semana!

Até nossa próxima conversa.

Por: Ilhams Sérgio
Jornalista com MBA em Coaching e pós graduação em Design & Mercado, autor do livro “Acerte a Loteria da Sua Vida” (Editora Viseu, 2018, 66 páginas)

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.