TOPSHOT - US President Donald Trump (R) gestures as he meets with North Korea's leader Kim Jong Un (L) at the start of their historic US-North Korea summit, at the Capella Hotel on Sentosa island in Singapore on June 12, 2018. Donald Trump and Kim Jong Un have become on June 12 the first sitting US and North Korean leaders to meet, shake hands and negotiate to end a decades-old nuclear stand-off. / AFP PHOTO / SAUL LOEB

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, após sua histórica cúpula com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, já está de volta à Washington e ao Twitter. Nesta quarta-feira (13), ele afirmou que a Coreia do Norte não é mais uma ameaça nuclear e todos podem se sentir mais seguros agora do que na época do governo Obama.

“Todo mundo agora pode se sentir muito mais seguro do que o dia em que assumi o cargo. Não há mais uma ameaça nuclear da Coreia do Norte. A reunião com Kim Jong-un foi uma experiência interessante e muito positiva. A Coreia do Norte tem grande potencial para o futuro”, tuitou.

Em outro tuíte ele afirmou que antes do início de seu governo, pensava-se que os Estados Unidos iriam para a guerra com a Coreia do Norte. “O (ex-presidente Barack) Obama disse que a Coreia do Norte era nosso maior e mais perigoso problema. Não é mais – durmam bem esta noite!”.

No entanto, em 2017, já sob o seu governo, as tensões entre Estados Unidos e Coreia do Norte apresentaram seus momentos de maior tensão, quando a Coreia do Norte testou sua mais potente bomba e ambos os líderes trocaram ofensas. A deflagração de uma guerra entre os países preocupou a comunidade internacional.

No encontro entre Trump e Kim em Singapura, foi assinado um acordo que prevê a desnuclearização da Coreia do Norte, a principal demanda dos Estados Unidos para a reunião. O presidente americano também se comprometeu a encerrar os exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul, algo que o Norte interpretava como provocação.

Fonte: VEJA.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here