Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

PGR diz que Wilson Lima e vice coordenaram compras superfaturadas na saúde

Publicado em

Policiais federais cumprem na manhã de hoje (8), cinco mandados de prisão temporária e mandados de busca e apreensão contra seis pessoas envolvidas em um esquema que desviou cerca de R$ 3 milhões da área da saúde do Amazonas.

Entre um os alvos principais estão o vice-governador Carlos Almeida e um homem que teria sido escolhido pelo próprio Governador Wilson para intermediar as negociações entre a secretaria de Saúde e a empresa de vinhos “Vineria Adega”, que foi quem vendeu os respiradores superfaturados.

Leia também: PF realiza buscas e prisões em Manaus, em desdobramento da operação Sangria

Continua depois da publicidade

Os 28 respiradores foram superfaturados em133,67%. Conforme a subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo, durante todo o processo de aquisição dos equipamentos, Wilson Lima esteve à frente e acompanhou de tudo de perto:

“Domínio completo não apenas dos atos relativos à aquisição de respiradores para enfrentamento da pandemia, mas também das demais ações governamentais relacionadas à questão, no bojo das quais atos ilícitos teriam sido praticados”, disse a subprocuradora.

Enquanto Carlos Almeida, influenciava diretamente na ações da Susam e era à ele que “cúpula da Susam se reportava e e prestava contas de cada passo das transações.

Para a subprocuradora, Wilson e Carlos chefiavam o esquema criminoso. Contra eles e os demais envolvidos pesam acusações de organização criminosa, lavagem de dinheiro e outras.

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em
X