Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Nomes de 8 deputados aparecem em lista apreendida pela PF no gabinete de Wilson Lima

Folha de anotações foi apreendida durante Operação Sangria, que investiga superfaturamento na compra de respiradores durante pandemia. Governador não comentou.

Publicado em

Um documento da Polícia Federal (PF) que relata itens apreendidos durante a Operação Sangria, deflagrada em Manaus no último dia 30, aponta que foi encontrada uma folha de anotações na mesa do gabinete do governador Wilson Lima, alvo das investigações, na qual consta uma lista com nomes de oito deputados estaduais do Amazonas, ao lado de uma anotação: “5%”.

A investigação aponta supostas fraudes e desvios de dinheiro na compra de respiradores para atender casos de Covid-19 no estado, que já registra mais de 2,8 mil mortes pela doença, até esta sexta-feira (3).

Leia também: Bairros das zonas Norte e Leste ficam sem água no domingo (5); confira

Continua depois da publicidade

Na lista, escrita a mão, aparecem os nomes que seriam referências aos parlamentares: Joana Darc (PL), Roberto Cidade (PV), Carlinhos Bessa (PV), Mayara Pinheiro (PP), Therezinha Ruiz (PSDB), Saullo Vianna (PTB), Abdala Fraxe (Podemos) e Belarmino Lins (PP). O valor de 5% está escrito junto dos nomes.

Anotação estava entre itens apreendidos pela PF durante Operação Sangria. — Foto: Divulgação

O governador Wilson Lima afirmou, por meio de nota, que as anotações “não contêm absolutamente nada que indique quaisquer ilícitos”. Segundo o governador, são anotações avulsas e sem conexão.

Anotação estava entre itens apreendidos pela PF durante Operação Sangria. — Foto: Divulgação

O G1entrou em contato com os deputados citados, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria. A PF informou que não vai comentar.

A força-tarefa da PF prendeu a secretária de saúde do estado, Simone Papaiz, e outras sete pessoas, que já deram entrada no sistema prisional do Estado.

A PF chegou a pedir a prisão de Wilson Lima, mas o ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), disse que, “ao menos neste momento”, isso não se justifica.

A investigação aponta supostas fraudes e desvios na compra de respiradores, com dispensa de licitação, de uma importadora de vinhos, os equipamentos deveriam ser destinados ao combate ao novo coronavírus, que causa a doença Covid-19.

A PF cumpriu os mandados na sede do governo do estado, na casa de Lima e na secretaria de saúde, em Manaus.

No momento da operação, o governador estava em Brasília e foi abordado por policiais que apreenderam dois aparelhos celulares de Lima.

Ele se recusou a fornecer as senhas dos mesmos, sob argumento de que são de uso pessoal. Na noite de terça, o governador publicou um vídeo negando o envolvimento em qualquer ato ilegal durante a pandemia.

Seguindo determinação de Falcão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), também foram presos: João Paulo Marques dos Santos, ex-secretário de saúde; Perseverando da Trindade Garcia Filho, ex-secretário executivo adjunto de saúde; Alcineide Figueiredo Pinheiro, ex-gerente de compras da secretaria de saúde; Fábio José Antunes Passos; Cristiano da Silva Cordeiro; Luciane Zuffo Vargas de Andrade; Renata de Cássia Dias Mansur Silva.

Segundo a investigação, foram identificadas compras superfaturadas de respiradores; direcionamento na contratação de empresa; lavagem de dinheiro; e montagem de processos para encobrir os crimes praticados com a participação direta do governador.

Fonte: G1 Amazonas

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em
X