Foto: Reprodução

Ação da Polícia Federal e da Receita Federal no Porto de Santos, no litoral paulista, impediu o envio do carregamento ilegal para a Europa.

Imagens captadas por câmeras de monitoramento do Porto de Santos, no litoral de São Paulo, registraram quando traficantes internacionais de drogas içam mais de 1,2 tonelada de cocaína para um navio atracado em um terminal marítimo. Ninguém foi preso, mas o entorpecente foi encontrado a bordo, após uma varredura feita por autoridades federais.

O embarque ilegal foi flagrado durante a madrugada de terça-feira (7). Nas imagens, uma pequena embarcação rápida de alumínio navega pelo Canal do Estuário e se aproxima da lateral do navio. Na parte frontal do cargueiro, pessoas a bordo lançam cordas para que malas pretas impermeáveis fossem amarradas e, posteriormente, içadas ao convés.

Pelo menos 19 bolsas foram puxadas para dentro do ‘Grimaldi Grande Nigéria’, atracado em um terminal no bairro Valongo, na Margem Direita do cais. O cargueiro tinha previsão para deixar o porto na tarde de quarta-feira (9), mas foi retido pelas autoridades federais, após posterior análise das imagens, que indicaram o crime. Ele foi liberado à noite.

Ao todo, 1.207,66 kg de cocaína foram apreendidos. Uma investigação foi aberta para determinar se trabalhadores portuários de Santos ou tripulantes estrangeiros do navio, de bandeira italiana, auxiliaram no içamento, e quem são as pessoas que estavam na pequena embarcação, que seguiu em fuga pelo canal de navegação após o transporte da droga.

Mais Cocaína

Em uma operação paralela, em outro terminal portuário na Margem Direita, equipes conseguiram localizar mais 558 kg de cocaína escondidos em um meio a uma carga de polietileno, também com destino ao Porto de Antuérpia, na quarta-feira. Cães farejadores da Receita Federal auxiliaram no trabalho de encontrar a droga em contêineres ainda não embarcados.

Segundo balanço divulgado pela Alfândega do Porto de Santos, pelo menos 12.195 kg de cocaína foram interceptados no Porto de Santos e impedidos de serem enviados para a Europa desde o início deste ano. A quantidade registrada até agosto é um recorde histórico no cais santista, superando as apreensões de 2017 (11.539 kg) e 2016 (10.622 kg).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here