26 C
Manaus
domingo, fevereiro 17, 2019

Era o ateu que mais praticava o amor ao próximo, diz viúva de Ricardo Boechat

A viúva de Ricardo Boechat, Veruska Boechat, afirmou durante o velório do jornalista, que começou na noite de segunda-feira (11) e continuava na manhã desta terça (12), que ele foi o ateu que mais praticava o amor ao próximo.

“Meu marido era o ateu que mais praticava o mandamento mais importante de todos, que era o amor ao próximo, porque sempre se preocupou com todo mundo, sempre teve coragem. E é muito difícil fazer o que ele sempre tentou fazer. Então, com erros e acertos, como qualquer pessoa, mas tenho muito orgulho dele”, disse Veruska.

Boechat morreu nesta segunda-feira, aos 66 anos, durante acidente aéreo que também causou a morte do piloto Ronaldo Quattrucci.

O helicóptero caiu na Rodovia Anhanguera, em São Paulo, e bateu na parte dianteira de um caminhão.

Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e colunista da revista “IstoÉ”. Ele trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil”.

Corpo de Ricardo Boechat é velado no MIS, em São Paulo  — Foto: Jales Valquer / Framephoto / Estadão Conteúdo

Corpo de Ricardo Boechat é velado no MIS, em São Paulo — Foto: Jales Valquer / Framephoto / Estadão Conteúdo

Velório

O corpo de Boechat começou a ser velado no final da noite desta segunda-feira (11), no Museu da Imagem e do Som (MIS), nos Jardins, em São Paulo.

Depois de uma cerimônia com familiares, o velório foi aberto ao público e deve ocorrer até 14h desta terça (12).

O corpo dele será cremado em uma cerimônia fechada para a família e amigos.

Foram ao velório no MIS, entre outros, o governador de São Paulo, João Doria, e o presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação, João Carlos Saad.

João Doria afirmou ter perdido um amigo. “O Boechat foi meu amigo durante os últimos 40 anos. […] Eu o conheci no Jornal do Brasil. O jornalismo perde uma referência, pela grandeza com que conduziu seu trabalho, com amor e compaixão, e com muita isenção também”, disse Doria.

Amigos e familiares chegam para o velório de Ricardo Boechat no MIS — Foto: TV Globo/Reprodução

Amigos e familiares chegam para o velório de Ricardo Boechat no MIS — Foto: TV Globo/Reprodução

O jornalista Augusto Nunes lembrou da generosidade do amigo. “O Boechat, por trás daquele mau humor folclórico dele – a gente brincava muito com isso -, sempre foi um amigo incondicional e muito generoso.

Pouca gente sabe que o Boechat ajudou tanta gente.

Amigos iam pro apartamento dele e não pagavam nada. Você tava sem dinheiro, ele emprestava”, disse Nunes.

Na década de 1990, Boechat teve uma coluna diária no “Bom Dia Brasil”, na TV Globo, e trabalhou no “Jornal da Globo”.

Foi ainda diretor de jornalismo da Band e teve passagem pelo SBT. Ele ganhou três vezes o Prêmio Esso, um dos principais do jornalismo brasileiro.

O acidente

Na manhã de segunda-feira, depois de apresentar jornal na Band News FM, na capital paulista, Boechat seguiu para um evento organizado para uma indústria farmacêutica, em um hotel em Campinas, no interior de São Paulo.

O helicóptero saiu de Campinas às 11h45 e seguia em direção à sede do Grupo Bandeirantes, no Morumbi, Zona Sul de São Paulo, quando caiu na Rodovia Anhanguera.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) abriu procedimento administrativo para apurar o tipo de transporte que estava sendo feito pela empresa do helicóptero.

De acordo com a Anac, a empresa não podia fazer táxi aéreo, mas sim prestar serviços de reportagem aérea. Ainda segundo a Anac, a empresa foi multada, em 2011, por atividade irregular.

Segundo a agência, por outro lado, a aeronave “estava com o Certificado de Aeronavegabilidade válido, bem como a Inspeção Anual de Manutenção, ou seja, em situação regular”.

A RQ Serviços Aéreos foi contratada pela Zum Brasil, que por sua vez foi contratada pela farmacêutica Libbs pra organizar o evento em Campinas.

A Zum Brasil, agência especializada na realização de eventos corporativos, afirmou em nota “que sempre faz uma seleção criteriosa de todos os seus prestadores de serviço.

Para o deslocamento do jornalista Ricardo Boechat para sua participação em convenção da Libbs Farmacêutica em Campinas, a Zum Brazil contratou a RQ Serviços Aéreos Especializados Ltda, que está em situação regular e possui todas as certificações exigidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

“A Zum Brazil lamenta profundamente as mortes do jornalista e apresentador Ricardo Boechat e do piloto Ronaldo Quattrucci, que era dono da RQ, e está à disposição das autoridades para prestar os esclarecimentos necessários”, diz o texto.

Em nota, a Libbs fala sobre o convite ao jornalista.

“Todos nós da empresa estamos profundamente consternados com o falecimento do querido Ricardo Boechat, ícone e referência internacional do jornalismo. Ele foi convidado para participar de nossa convenção, em Campinas, neste dia 11, e, como é comum em suas aparições, abrilhantou e fortaleceu a relevância do nosso encontro. Durante 40 minutos ele esteve conosco em um bate-papo no qual imprimiu seu estilo, sempre autêntico e verdadeiro. Lamentamos igualmente o falecimento do piloto Ronaldo Quattrucci e estamos inteiramente solidários à dor das famílias. Todas as atividades do dia foram canceladas. Estamos aguardando informações oficiais sobre o ocorrido e seguimos à disposição para cooperar com mais informações”, diz a nota da empresa.

Veja como foi o acidente com o helicóptero segundo testemunha — Foto: Alexandre Mauro/Editoria de Arte/G1

Veja como foi o acidente com o helicóptero segundo testemunha — Foto: Alexandre Mauro/Editoria de Arte/G1

Fonte: G1

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.