Manifestantes fecham avenida Almirante Barroso, em Belém — Foto: Reprodução/TV Liberal
Manifestantes fecham avenida Almirante Barroso, em Belém — Foto: Reprodução/TV Liberal

Cidades brasileiras registram protestos e paralisações em serviços públicos na manhã desta sexta-feira (14).

Trabalhadores cruzaram os braços contra os cortes do governo na educação e a reforma da Previdência. Os 26 estados e o DF foram afetados.

No início da manhã, os efeitos da paralisação eram sentidos nas grandes cidades principalmente no transporte público e com o fechamento de vias.

Somente parte das linhas de ônibus, trem ou metrô funcionavam em capitais como São Paulo, João Pessoa, Curitiba, Maceió e Salvador. No Rio, protestos bloquearam vias da cidade.

Resumo

No Rio e em São Paulo, a polícia usou bombas de gás para dispersar protestos que bloqueavam vias — na capital paulista, os policiais agiram após manifestantes atearem fogo em um carro; em Campina Grande (PB), um policial deu um tapa no rosto de um manifestante que barrava a entrada de funcionários em empresa

Em SP, somente algumas linhas do metrô paralisaram, mas ônibus e trem circulavam normalmente; no Rio, o transporte público não foi afetado

Em Salvador, ônibus foram atacados por pedras; em Belo Horizonte, uma mulher foi internada em estado grave após inalar fumaça de protesto e ter parada cardiorrespiratória

Escolas e universidades amanheceram fechadas em locais como Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Sergipe, Distrito Federal, Minas Gerais e Pará

Até 10h, 84 cidades de 21 estados tinham registrado protesto

Até 10h, 63 cidades haviam registrado paralisação de serviços em 21 estados e no DF

Leia Também: Justiça suspende lei que prevê Parque do Minhocão em SP
Fonte: G1

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.