Mais de 50 mil pessoas vivem em áreas de risco em Manaus
Moradores temem por desmoronamento em várias regiões da capital - Foto: Euzivaldo Queiros/Acrítica

Cerca de 55 mil pessoas vivem em zonas consideradas de risco alto e muito alto em Manaus.

A estimativa é do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), que realizou um levantamento para identificar áreas propensas a alagamentos e movimentos de massa, na zona urbana da capital.

O mapeamento feito em parceria com a Defesa Civil, apontou 37.011 imóveis construídos em locais classificados em quatro graus de risco.

Os dados foram apresentados pelo CPRM durante o 16º Simpósio de Geologia da Amazônia.

Leia Também: Cultura 350 tem programação especial para o aniversário de Manaus

Com a divulgação deste material, gestores municipais poderão adotar medidas de prevenção de desastres naturais e providenciar obras necessárias de erradicação dos riscos apontados.

O serviço divulgou ainda a Carta Geotécnica da Zona de Expansão Urbana de Manaus que abrange um espaço de 150 km², nas zonas Norte e Leste, definida em lei pelo Plano-Diretor Municipal.

Segundo o CPRM, a área de estudo foi dividida em oito unidades geotécnicas (UGs) classificadas em função do tipo de solo (mais argiloso ou mais arenoso) e da declividade dos terrenos (planos, suaves ou íngremes).

Por meio da análise deste material, será possível elaborar o planejamento sustentável de ocupação dessas zonas de modo ambientalmente correto e evitar a criação de novas áreas de risco na cidade.

Todas as publicações e os dados obtidos nos projetos de mapeamento serão divulgados pelo CPRM, no início de novembro, e disponibilizados a todos os interessados.

O Simpósio de Geologia aconteceu entre os dias 22 e 24, no Centro Cultural dos Povos Indígenas, em Manaus.

Fonte: G1

1 COMENTÁRIO

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.