Lino tem passaporte confiscado
Foto: Reprodução

A pedido do Ministério Público Federal (MPF/AM) e por ordem da juíza Ana Paula Serizawa, o ex-presidente da Cigás, Lino Chíxaro, está proibido de deixar o Brasil. Confiscado, o passaporte dele ficará guardado dentro de um cofre da Justiça Federal no Amazonas. Sem autorização judicial, Lino também não pode se ausentar de Manaus por mais de sete dias. As medidas cautelares requeridas pelo MP tem como fim “evitar a prática de infrações penais” e ainda levam em conta a possível ocultação de provas.

Lino Chíxaro foi preso em outubro pela Operação Cashback, desdobramento da Maus Caminhos, por suspeita de participar do esquema que desviou verbas da Saúde. Ele foi liberado cinco dias depois. Segundo o MPF, “há fortes indícios” de que o advogado “teve prévio conhecimento da deflagração da operação sigilosa e que tenha ocultado provas”.

Por decisão de Ana Paula  Serizawa, outros dois investigados da Cashback, Josenir Teixeira e Marco Antônio Barbosa, também foram proibidos de sair do Brasil. Tanto eles quanto  Lino  terão que comparecer uma vez por mês à 4ª Vara Federal. As decisões de Serizawa foram tomadas nos dias 8 e 9 deste mês.

Fonte: Acrítica

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.