Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Justiça concede habeas corpus e cantor Belo deve ser libertado no Rio

Publicado em

O desembargador Milton Fernandes de Souza aceitou o pedido de habeas corpus da defesa do cantor Belo e expediu o alvará de soltura. O artista passou um dia na prisão e pode ser liberado nas próximas horas desta quinta-feira (18).

As informações foram confirmadas à CNN pela assessoria de imprensa do artista. Após a soltura, Belo deve conceder entrevista à imprensa.

O artista Marcelo Pires Vieira – nome verdadeiro de Belo – foi detido na operação “É o que eu mereço” da Polícia Civil do Rio de janeiro, durante a participação em um programa de rádio, na cidade de Angra dos Reis. Ele foi indiciado pelos crimes de epidemia, esbulho possessório e organização criminosa.

Continua depois da publicidade

A prisão foi conduzida pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), da Polícia Civil do Rio de Janeiro. O cantor passou um dia no presídio após ficar sob tutela da Polinter, na zona norte da capital fluminense.

A Polícia Civil cumpriu quatro mandados de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça contra os responsáveis por promover a invasão e realização de um evento musical, em plena pandemia, no Ciep 326 – Professor César Pernetta, localizado na comunidade Parque União, no Complexo da Maré, na última sexta-feira (12).

A CNN divulgou imagens do show. Centenas de pessoas filmaram a apresentação e publicaram em redes sociais.

A Prefeitura do Rio de Janeiro decretou a proibição da realização de festas, desfiles e blocos de carnaval, como forma de contar a disseminação da Covid-19 na capital fluminense durante o tradicional período de folia.

Os vídeos mostram uma multidão acompanhando o show de Belo em uma escola estadual. A polícia apura se o cantor tem relação com a invasão da escola estadual onde ocorreu a apresentação.

Segundo o delegado Gustavo de Mello de Castro, a invasão de uma instituição de ensino na comunidade do Parque União – uma das áreas mais conflagradas do estado, onde a maior organização criminosa do Rio de Janeiro atua – somente poderia ocorrer com a autorização do chefe do crime organizado da região.

O traficante, que controla a localidade há anos, é indiciado em diversos procedimentos policiais, sendo, inclusive, um dos criminosos mais procurados do Estado.

Em depoimento nesta quarta-feira (17) na Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), o cantor Belo, disse que, por ser de São Paulo, não sabe “muito bem” identificar quando uma região no Rio é uma comunidade ou não.

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em