Homens da Tropa da Força Tática de Intervenção Penitenciária começaram a atuar nos presídios do Amazonas no fim de maio — Foto: Divulgação
Homens da Tropa da Força Tática de Intervenção Penitenciária começaram a atuar nos presídios do Amazonas no fim de maio — Foto: Divulgação

Quase três meses após desembarcar em Manaus para conter a crise carcerária que o estado enfrentava após a morte de 55 detentos dentro de presídios na capital, a tropa de agentes da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária deixou o sistema estadual nesta sexta-feira (23), segundo o Governo do Amazonas.

O Estado, depois do período de quase 90 dias de intervenção externa, não pediu uma flexibilização no prazo de permanência do reforço federal por entender que não ‘não há necessidade’, segundo o secretário de administração penitenciária, coronel Marcus Vinicius.

Formada por agentes federais de execução penal e por agentes penitenciários de todo o país, a FTIP atua em atividades de guarda, vigilância e custódia dos presos em situação de emergência. Em Manaus atuaram cerca de 100 agentes.

A saída deles seria, a princípio, no dia 28 de agosto, segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do Amazonas (Seap), eles atuaram até esta sexta-feira (23). Uma renovação do prazo não estava prevista na portaria publicada no “Diário Oficial da União” do dia 29 de maio.

O Governo Estadual, no entanto, chegou a cogitar um pedido de renovar o apoio. A ideia foi descartada após uma reunião do governador Wilson Lima com o titular da Seap.

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.