Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Força Nacional começa a atuar em Manaus

Envio do reforço na segurança ocorre após uma série de ataques de criminosos serem registrados na cidade e em municípios do interior.

Publicado em

Tropas da Força Nacional que chegaram ao Amazonas para reforçar a segurança no estado já começaram a atuar nesta quinta-feira (10). A equipes estão trabalhando em barreiras nas ruas de Manaus.

O capitão Mateus Peclat disse que os policiais vão atuar em locais específicos já determinados durante a estratégia feita pela Secretaria de Segurança Pública e Comando da Força Nacional, porém, não determinou os locais.

No total, 144 policiais devem atuar no estado, tanto na capital quanto no interior. O envio do reforço na segurança ocorre após uma série de ataques de criminosos serem registrados na cidade e em municípios do interior desde o fim de semana.

Continua depois da publicidade

As primeiras tropas da Força Nacional chegaram de Apuí, interior do Amazonas, e entraram em Manaus pelo Porto da Ceasa, na quinta-feira (9). Elas estavam em oito veículos. Um outro grupo que partiu de Brasília desembarcou minutos depois no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, também na capital.

Nesta manhã, uma tropa que saiu de Rondônia e percorreu a rodovia BR-319, em seis veículos, chegou a Manaus. Durante o trajeto, uma viatura da Força Nacional aquaplanou e saiu da pista, na região do quilometro 16, mas não houve feridos.

Reforço na Segurança

A autorização do envio das tropas da Força Nacional para Manaus foi informada pelo ministro da Justiça, Anderson Torres, em uma rede social, na segunda-feira (7). Nesta terça-feira (8), uma portaria do Diário Oficial confirmou o envio de tropas pelo período de 30 dias – com possibilidade de ser prorrogado.

Agentes da Força Nacional fazem barreira pelas ruas de Manaus — Foto: Paulo Paixão/Rede Amazônica

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, os policiais da Força Nacional que chegam a Manaus foram encaminhados de outros estados, para atuarem após os ataques registrados.

Ainda de acordo com o governo, uma reunião de planejamento para inclusão dos efetivos da Força Nacional de Segurança nas ações policiais no estado ocorreu na tarde de quinta. Nesta manhã, lançada a operação ‘Mão de Ferro”, a primeira operação integrada entre as polícias do Amazonas e a Força Nacional.

Onda de ataques em Manaus

Manaus viveu uma onda de violência entre o fim da noite de domingo (6) e a madrugada desta segunda-feira (7). Ao menos 42 pessoas foram presas. Além de Manaus, nove cidades do interior do Amazonas também registraram ataques.

Nesta terça-feira, depois de dois dias de serviço suspenso ou realizado de formal parcial, a frota do transporte coletivo de Manaus voltou a operar com 100% dos veículos. A vacinação para o público adulto de 54 anos foi retomada, bem como a repescagem do grupo de 59 a 55 anos.

Tropas da Força Nacional de Segurança começam a atuar em Manaus — Foto: Paulo Paixão/Rede Amazônica

A capital está sem registrar novos ataques desde a manhã de segunda. No interior, no entanto, houve registros violentos em algumas cidades, entre segunda e a madrugada de terça (8).

Governador não vai à CPI da Covid

O governador Wilson Lima disse nesta quinta-feira que não foi à CPI da Covid-19 devido a onda de ataques ocorridos no Amazonas no fim de semana. Segundo Lima, ele está coordenando uma operação em resposta aos ataques, que já resultaram em mais de 40 presos em todo o estado.

No entanto, no pedido apresentado pela defesa de Wilson Lima ao Supremo Tribunal Federal (STF), os advogados argumentaram que a convocação de um governador seria inconstitucional e violaria o princípio da separação de poderes.

O pedido foi acatado pela ministra Rosa Weber, que entendeu que, como o governador também é investigado em outros processos, ele não pode se autoincriminar.

*Com informação do G1 AM

 

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em