EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish
sexta-feira 10

de

abril

Menu

Amazonense Guilherme Costa faz vaquinha na Internet para participar de campeonato na Itália

Radicado em Brasília, o atleta paralímpico amazonense Guilherme Costa, descobriu em 2006, após um acidente que o deixou tetraplégico, o seu talento para o Tênis de Mesa. 

A descoberta se deu durante as sessões de fisioterapia, no Hospital Sarah Kubitschek. Local onde recebeu os primeiros incentivos para a prática do esporte paralímpico. 

Em 2017, Guilherme Costa mudou-se para São Paulo (SP), onde treina com a seleção Brasileira de Tênis de Mesa, no Centro Paralímpico Brasileiro. 

O Atleta defende desde 2013 o Estado do Amazonas por meio da Associação Lassalista de Manaus. Atualmente, Guilherme é o 13° no ranking mundial, Octacampeao Brasileiro, Campeão Para Sul-americano e Parapanamericano, além de ser campeão de diversas Copas Brasil. 

O seu principal feito foi nas Paralimpíadas do Rio em 2016 aonde conquistou a inédita medalha de bronze na classe 2 por equipes. 

Leia Também: Liverpool prioriza renovação contratual de Alisson e Van Dijk

Guilherme diz que, “apesar desses feitos ainda tem dificuldades financeiras para competir em alguns campeonatos’’.  

Com isso o altela resolveu fazer vaquinha virtual pedindo apoio para participar do Aberto da Itália em março, que acontece de 18 a 21 de março, com intuito de obter a pontuação necessária no ranking mundial, visa classificação para as Paralimpíadas Tokyo em 2020. 

A meta da vaquinha é de R$10.000,00, valor referente a participação de Guilherme no Aberto Lignano Masters Open 2020 – Tênis de Mesa, que inclui a inscrição no evento, passagens aéreas, translados, hospedagens, alimentação, seguro viagem e material esportivo.  

Até o momento Guilherme Costa arrecadou R$ 6.850,00 e conta com 70 apoiadores. Para quem quiser ajudar, ser um apoiador e contribuir com a vaquinha pode acessar o link: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/apoio-atleta-guilherme-marciao-da-costa-master-para-open-2020 e fazer sua contribuição para este atleta promessa de medalhas na próxima paralímpiada em Tokio 2020.  

Por: Thayene Freitas  

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em

X