Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Atlântico Norte tem 5 ciclones ao mesmo tempo

Publicado em

Estamos no pico da temporada de furacões de 2020. Isso fica claro quando se observa o Oceano Atlântico Norte, que tem hoje cinco ciclones ativos ao mesmo tempo. É a segunda vez na história que isso acontece.

A última vez que houve registro de tal ocorrência – com furacões, tempestades tropicais ou depressões tropicais – no Atlântico Norte foi em 1971.

Os cinco sistemas são o furacão Paulette, o furacão Sally, a tempestade tropical Teddy, a tempestade tropical Vicky e a depressão tropical Rene.

Paulette

Continua depois da publicidade

O furacão Paulette tocou o solo nessa segunda-feira (14) em Bermudas. Ainda que o sistema esteja se afastando da ilha, as condições do fenômeno continuam afetando o território. É provável que os ventos fortes e as chuvas intensas permaneçam durante toda a tarde.

Leia também: Panamá: Descoberta mais uma vala comum com vítimas de seita religiosa

“As tempestades causadas pelo Paulette afetam partes das ilhas de Sotavento, Grandes Antilhas, Bahamas e Estados Unidos”, informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, em inglês). “Essas tempestades podem causar ondas que ameaçam a vida e condições de correntes de ressaca.”

Também espera-se que o Paulette siga ganhando força à medida que avança em direção ao Atlântico aberto.

O sistema pode atingir o status de grande furacão, com ventos de ao menos 178 km/h (categoria 3), nesta quarta-feira (16).

Se isso acontecer, será o segundo furacão a chegar a essa categoria na temporada 2020. No geral, a época de furacões do Atlântico costuma ter uma média de três grandes furacões ao todo.

Rene

A depressão tropical Rene, que chegou a ser uma tempestade tropical no fim de semana, continuará perdendo força conforme avança pelo Oceano Atlântico central. Ela deve se dissipar nos próximos dois dias, sem afetar gravemente algum território.

Sally

Neste momento, o furacão Sally se dirige a noroeste através do Golfo do México. Já há retirada obrigatória de pessoas em curso nas áreas baixas ao longo da Costa do Golfo dos EUA.

A previsão é que o Sally toque solo nesta terça (15) ou quarta-feira (16) em algum lugar perto da fronteira entre os estados norte-americanos de Louisiana e Mississippi. O NHC adverte que as pessoas que se encontram ao longo da costa não devem focar nos detalhes específicos da rota do fenômeno, e sim no impacto geral da tempestade.

O maior risco do furacão Sally é a perigosa quantidade de água que pode causar. O NHC adverte que pode haver “tempestades e inundações repentinas de risco mortífero”. A agência prevê de 2 m a 3,3 m de tempestade desde foz do rio Mississippi até a cidade de Ocean Springs.

Em algumas regiões, são esperados até 60 cm de chuva, o que pode provocar inundações perigosas.

Teddy

A tempestade tropical Teddy está hoje no Atlântico central, a mais de 1,6 mil km a leste das Pequenas Antilhas. Espera-se que ela se transforme nos próximos dias.

Se isso acontecer, Teddy será o oitavo furacão da temporada 2020 no Atlântico, após o Sally – que evoluiu para furacão nessa segunda, de acordo com o NHC.

Para o fim de semana, a previsão é que o Teddy se torne um grande furacão (de categoria 3 ou mais) à medida que se aproxima de Bermudas.

Vicky 

A tempestade tropical Vicky está atualmente sobre o Atlântico oriental, a centenas de quilômetros a oeste das ilhas de Cabo Verde.

Espera-se que Vicky encontre condições desfavoráveis nos próximos dias, o que limitará seu crescimento e intensificação para esta terça, dissipando-se até sexta-feira, informou o NHC.

Fonte: CNN

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em
X