Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Araraquara (SP) decreta Lockdown sob multa de até R$ 6 mil a infrator

Com aumento dos casos e novas variantes detectadas, prefeitura impõe decreto que restringe circulação de veículos e moradores

Publicado em

A Prefeitura de Araraquara, município do interior de São Paulo, decretou lockdown aos 283 mil habitantes a partir desta segunda-feira (15), após o crescimento no número de casos e mortos em decorrência da covid-19 e da confirmação das variantes de Manaus, no Amazonas, e do Reino Unido.

O deslocamento só é permitido para acesso a serviços essenciais ou em caso de necessidade comprovada. Igrejas, templos, clubes recreativos e desportivos estão proibidos de abrir as portas até o fim do mês.

O comércio essencial só pode abrir até as 20 horas e atender com o uso de senhas. Postos de combustível fecham a partir das 19 horas. Quem descumprir as regras fica sujeitos a multas que variam de R$ 120 a R$ 6 mil reais.

Continua depois da publicidade

A administração municipal elaborou o decreto municipal nº 12.485 com o objetivo de endurecer as medidas de isolamento social no município, já que os leitos de enfermaria e de UTI operam próximos da ocupação total. A cidade tem uma taxa de ocupação de 100% de leitos de enfermaria para covid-19 (novos leitos de enfermaria foram abertos em caráter de urgência) e de 96% de UTI.

A principal alteração do novo decreto é a restrição de circulação de veículos e da população pelas ruas. Somente poderá circular quem trabalha em um serviço considerado essencial, como supermercados, farmácias, postos de combustíveis, e quem for utilizar um desses serviços.

Equipes da prefeitura farão fiscalizações pelas ruas para dar orientações sobre as novas normas do decreto.

No entanto, segundo o secretário de cooperação dos assuntos de segurança pública, o coronel João Alberto Nogueira Júnior, a administração municipal possui dispositivos legais para multar moradores e estabelecimentos pelo descumprimento do decreto.

Outra mudança imposta pelo decreto é a proibição de que o comércio utilize o sistema de drive-thru.

“Somente estabelecimentos que já possuem essa estrutura física poderão continuar com a modalidade de venda, como é o caso de algumas redes de fast food e pizzarias. A venda por delivery no setor de alimentação está liberada.”

Regras para funcionamento de serviços

A partir de segunda-feira, poderão funcionar, até as 20h, supermercados, hipermercados, açougues, padarias, feiras livres, cerealistas e congêneres, estabelecimentos de saúde animal, óticas, indústrias, transportadoras, armazéns e oficinas de veículos automotores e atendimento ao público ou autoatendimento em agências bancárias, cooperativas de crédito ou estabelecimentos.

Também podem funcionar, e sem limitação de horário, hospitais, clínicas, farmácias, lavanderias, serviços de limpeza e postos de combustível que compõem a rede de abastecimento dos serviços públicos municipais, estaduais e federais localizados no município, bem como da Polícia Militar. Postos de combustíveis que não se encaixam nesse perfil (abastecimento dos serviços públicos) poderão funcionar até as 19h, de segunda a sábado, proibido o atendimento presencial ao público nas lojas de conveniência (exceto naquelas que comportem padarias).

Supermercados, hipermercados e demais estabelecimentos de alimentação deverão distribuir senhas na entrada, permitir o ingresso de apenas uma pessoa por família e liberar a entrada de até 30% da capacidade total.

Na fase vermelha, ficam proibidos os atendimentos presenciais nos seguintes estabelecimentos: shopping center, galerias e estabelecimentos congêneres; comércio e serviços em geral; bares e restaurantes; salões de beleza e barbearias; academias de esportes de todas as modalidades, centros de ginásticas e estabelecimentos congêneres; educação complementar não regulada; eventos, convenções e atividades culturais; e atividades de construção civil, incluídas as lojas de tintas e de materiais para construção.

Aumento de casos e mortes por covid-19

O Comitê de Contingência do Coronavírus Araraquara, instituído por decreto municipal, descreveu no domingo (14) a situação epidemiológica do município. Segundo o órgão, Araraquara registrou mais 142 casos positivos de coronavírus, o equivalente a 43% de 332 amostras analisadas na Unesp e na UPA da Vila Xavier.

Além destes, mais 25 tiveram teste positivos em laboratórios da rede complementar particular, totalizando 167 novos casos. Portanto, agora são 12.127 casos em Araraquara.

Do total de confirmados, 780 permanecem em quarentena e 11.201 saíram. Segundo o órgão, 189 amostras aguardam resultados de exames.

Hoje, 191 pacientes estão internados. Destes, 135 estão em enfermaria – 9  suspeitos e 126 confirmados. E 56 estão na UTI – 2 suspeitos e 54 confirmados. Do total de 191 internados, 152 são moradores de Araraquara e 39 são de outros municípios e foram transferidos para hospitais da cidade.

A Santa Casa de Araraquara tem 20 pacientes internados com covid-19, a Unidade de Retaguarda do Melhado tem 19 e o Hospital de Campanha tem 36.

Por: R7

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em