Os engenheiros da Arsam apresentaram aos moradores do Residencial Viver Melhor 1, o projeto piloto criado para a implantação da rede de gás natural canalizado. (Foto: Dilvugação/Arsam)
Os engenheiros da Arsam apresentaram aos moradores do Residencial Viver Melhor 1, o projeto piloto criado para a implantação da rede de gás natural canalizado. (Foto: Dilvugação/Arsam)

Os engenheiros da Agência Reguladora do Amazonas (Arsam) apresentaram aos moradores do Residencial Viver Melhor 1, o projeto piloto criado para a implantação da rede de gás natural canalizado (GNC).

O projeto visa atender à população de baixa renda das duas etapas do Residencial Viver Melhor e de mais cinco conjuntos habitacionais de interesse social em seu entorno.

Na ocasião, estavam presentes a equipe técnica da Arsam e representantes da comunidade, que discutiram sobre a viabilidade econômica do gás natural canalizado e fortaleceram a necessidade de se ter projetos sociais para as famílias do residencial, bem como o apresentado pela agência.

De acordo com o chefe de Departamento de Recursos Energéticos da Arsam, José Sélvio Picanço, o projeto demostra economia para os futuros moradores beneficiados pela implantação do gás natural, pois, em estudos feitos pela Arsam, essa economia é em média de 42,50%, comparando ao Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o armazenado em botijas.

Engenheiros da Arsam apresentando o projeto. (Foto: Dilvugação/Arsam)
Engenheiros da Arsam apresentando o projeto. (Foto: Dilvugação/Arsam)
A Economia 

Para a moradora Renata Silva, o gás natural canalizado será bem vindo e abraçado pela comunidade. “O gás que vai entrar na nossa comunidade irá beneficiar muitas famílias carentes, pois é gratificante usufruir de algo que realmente seja nosso, até por que eu, como proprietária de restaurante, sofro com o valor excessivo cobrado para o gás de botija e vejo o gás natural canalizado como uma esperança de economia” afirmou a moradora.

O projeto derivará da rede de tronco implantada na avenida Torquato Tapajós, que alimenta a termelétrica nas rodovias BR-174 (Manaus-Boa Vista) e AM-010 (Manaus-Itacoatiara).

Engenheiro Sélvio Picanço explicando à comunidade como funcionará o projeto. (Foto: Divulgação/Arsam)
As atribuições

No Amazonas, a exploração do serviço de gás natural canalizado foi concedida à Cigás, cujo controle acionário também pertence ao Estado, o responsável por fixar as condições para a implantação e exploração desse serviço.

É dever da concessionária de gás prestar o serviço adequadamente, seguindo os padrões de qualidade, regularidade, continuidade, eficiência e segurança.

É uma das atribuições da Arsam como órgão fiscalizador e regulador, indicar áreas para expansão ou implantação de serviços de atribuição de gás combustível canalizado, pela Gigás, objetivando o fomento do desenvolvimento industrial ou o benefício social.

Leia Também: Evento comemora 58 anos da Maternidade Balbina Mestrinho
Fonte: Assessoria de Comunicação da Arsam

 

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.