‘Estamos fazendo mais com menos’, diz Wilson Lima sobre a saúde
Foto: Reprodução

Ao acompanhar o início da oferta de cirurgias eletivas no Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte (Delphina Aziz), nesta segunda-feira (15), o governador Wilson Lima destacou a economia de R$ 2 milhões por mês obtida com o novo contrato de gestão da unidade e o avanço na oferta de serviços.

Serão oferecidas entre 150 a 180 cirurgias por mês e a meta é colocar o HPS funcionando em plena capacidade. Em janeiro, quando o atual governo assumiu, a ocupação era de 32%.

O Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH) foi contratado para gerenciar o Complexo da Zona Norte, que compreende o HPS Delphina Aziz e a UPA Campos Sales.

“Só nesse procedimento de assinatura de contrato, nós já estamos economizando R$ 2 milhões por mês. Ou seja, nós estamos fazendo mais com menos. E essa é uma política que tem sido adotada por mim e pela minha equipe, desde que assumimos o Governo do Estado, de conter gastos”, afirmou Wilson Lima.

O governador destacou que, somente nos primeiros três meses de administração, a redução de despesas é da ordem de R$ 82 milhões relativos ao corte de gastos com combustível, alugueis, renegociação de contratos, viagens e diárias.

“Estamos economizando e oferecendo mais serviços, com o é o caso da saúde, que estamos ampliando a oferta de cirurgias”, frisou.

O início das cirurgias marca a primeira etapa do projeto para colocar o HPS Delphina Aziz funcionando em capacidade plena.

“O que a gente está realizando aqui não é mutirão. As primeiras cirurgias que vamos oferecer são de hérnia e vesícula e também estamos preparando pacientes para que possam ser realizadas cirurgias de ostomia. A gente tem, há algum tempo, trabalhado para que nós possamos colocar esse hospital em funcionamento 100% e a expectativa é que isso aconteça ainda nesse primeiro semestre. Isso vai desafogar as outras unidades”, disse Wilson.

Melhorias

A ampliação da oferta de cirurgias compõe o conjunto de medidas adotadas pelo Estado para sanar a situação encontrada pela atual gestão, na área da saúde.

“Encontramos empresas e cooperativas com pagamentos atrasados. Nós estamos garantindo o pagamento dessas empresas em dia desde janeiro e negociamos o que está atrasado. Já pagamos 33% de uma competência e vamos pagar agora 66% dessa competência. Então esse é um novo momento na saúde em que a gente consegue ampliar serviços e diminuir custos”, classificou o governador.

Veja Também:

Congresso recebe LDO para 2020 sem ganho real para salário mínimo

Políticos do AM dizem não ter saudades do parlamento estadual

Fonte: Portal em Tempo

 

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.