EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Essencial Tipo...Você!

sábado, 20 abril, 2019

AM tem redução de 55% de casos de malária no primeiro mês de 2019

A Fundação de Vigilância em Saúde do Estado do Amazonas (FVS-AM) divulgou o Boletim Epidemiológico de Malária, que apontou uma redução de 55% no número de casos da doença em janeiro deste ano comparado ao mesmo período de 2018.

Segundo o documento, foram registrados 3.439 casos no primeiro mês de 2019.

Os municípios que alcançaram os melhores resultados até o momento são:

  • Itacoatiara, com redução 94% (168 casos em 2018 e 10 casos em 2019);
  • Santa Izabel do Rio Negro, com 86% (574 casos em 2018 e 79 casos em 2019);
  • Guajará, com 82% (420 casos em 2018 e 73 casos em 2019).

O município de São Gabriel da Cachoeira, que foi o responsável pela maior incidência no Amazonas, apresentou a redução de 56,03%, com 733 casos em janeiro de 2019 contra 1.667 casos notificados no ano passado.

Manaus também apresentou redução importante de 35% neste ano, com 682 casos notificados em 2019 contra 1.063 casos notificados no primeiro mês de 2018.

Mosquiteiros

De acordo com a diretora da FVS, Rosemary Costa Pinto, uma importante estratégia que permitiu a redução dos casos da doença foi a distribuição 40 mil mosquiteiros impregnados com inseticidas de longa duração como medida de controle em áreas malarígenas.

A estratégia contemplou 26 municípios amazonenses, incluindo os prioritários.

Rosemary acrescentou que os indicadores são positivos, porém o desafio é manter a redução.

“Ao todo no Amazonas, existem mil pontos de microscopia, que são essenciais para garantir o diagnóstico precoce e tratamento adequado da doença. Esta é uma das principais ações que visa identificar e tratar os casos de malária, interrompendo assim a cadeia de transmissão. Além disso, outras medidas de proteção, como o uso do mosquiteiro impregnado, repelentes, evitar permanecer em igarapés após o entardecer entre outras, contribuem para o controle”.

De acordo com o diretor-técnico da FVS-AM, Cristiano Fernandes, serão distribuídos em 2019 mais 50 mil mosquiteiros impregnados para os municípios do interior.

“Esta é uma estratégia muito importante para controlar a doença, mas é preciso a adesão da população para o uso correto dos mosquiteiros”, salienta Fernandes.

Síntese epidemiológica da Malária

A Malária apresentou queda no Estado entre os anos de 2005 e 2016, quando as notificações reduziram de 167.018 para 45.476 casos.

Observou-se o crescimento da doença em 2017, quando foram registrados cerca de 76 mil casos, entre janeiro e dezembro.

Em 2018, no primeiro trimestre, o aumento chegou quase a 60%, mas finalizou o ano com a redução de 10% com 68.396 casos em 2018 contra os 76.106 casos registrados em 2017.

O aumento expressivo de números de casos de malária no Alto Rio Negro resultou no Decreto de Emergência naquela região.

Fonte: G1 AMAZONAS

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.