A recente surpresa do mercado editorial de Livros e HQ’s em 2017 com certeza foi o surgimento da editora Pipoca & Nanquim, o que nasceu como um canal do YouTubede informações do mundo das Graphic Novels e Cinema, se tornou uma editora de respeito com títulos que dificilmente poderíamos ver lançados por outra concorrente.

Os fundadores do canal, Alexandre CallariBruno ZagoDaniel Lopes selecionam obras que não estão no radar e nem nas prioridades das editoras e nem por isso são de menor qualidade, mas que com certeza estão no coração dos fãs mais desbravadores e agora podem fazer parte de nossas amadas coleções.

Vide o catálogo já composto por 12 títulos, incluindo aí um e-book (O Guia Definitivo de Espada e Feitiçaria), um livro (o primeiro volume dos contos originais de Conan de Robert E. Howard e que serão lançados mais três volumes) e 10 HQ’s, todas com um acabamento gráfico de luxo.

Os títulos são clássicos que todo bom colecionador deve ter, Espadas e Bruxas do espanhol Esteban Maroto, que lançou a editora no mercado, Canon de Wallace WoodMoby Dick de ChaboutéBeasts of Burden de Jill ThompsonUm Pequeno Assassinato do Sr. Alan MooreMarada: A Mulher – Lobo de Chris Claremont e John Bolton, Conto de Areia de Jim HensonGuardiões do Louvre de Jiro Taniguchi e o recente Um Pedaço De Madeira e Aço também de Chabouté. E finalmente descobrimos qual será o próximo “petardo” que teremos, A Arte de Charlie Chan Hock Chye do autor Sonny Liew.

Sonny Liew com a premiação do Eisner de 2017

Sonny é um escritor nascido na Malásia mas que viveu, e ainda vive, em Cingapura, trabalhou como capista em alguns títulos IDW como Transformers e G.I. Joe e alguns trabalhos com Mike Carey em algumas séries da Vertigo, também trabalhou com super heróis pela Marvel em 2009 com o roteirista Roger Landridge em uma edição do Homem Aranha.

Mas o lançamento que teremos é completamente fora de qualquer contexto já visto antes, A Arte de Charlie Chan Hock Chye já foi indicada a seis prêmios Eisner em 2017 e levou 3, Melhor Roteirista, Melhor Desgin de Publicação e Melhor Edição Americana de Trabalho Internacional e irá contar a história de Cingapura através da visão do cartunista Charlie Chan, prisões, violações de direitos humanos, e flagrantes que marcam a história do país, a Graphic Novel que começou com um subsídio do governo, logo depois foi retirado por comprometer a “verdadeira” história e o partido popular que governa o país desde 1959.

Sonny Liew usa das situações passadas pelo protagonista Charlie para contar sua própria biografia e mostra a dificuldade de criar arte em um país com problemas de censura e liberdade de expressão que passou durante os anos. Sem dúvidas uma obra que merece estar em todas as estantes!

Fonte: Mundo Hype

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here