Ele está entre nós: o lançamento do iPhone X ocorre hoje no Brasil, conforme o divulgado pela Apple há algumas semanas. O celular futurista traz uma série de novidades que vêm dando o que falar – desde a estética renovada, até a segurança reforçada com uma nova forma de biometria.

Além disso, o preço do iPhone X vem chamando a atenção: na casa dos R$ 7 mil, o que faz dele o telefone mais caro já vendido no país. Confira a seguir os pontos de destaque do dispositivo.

O iPhone X é o primeiro celular da Apple a adotar a tendência das bordas mínimas e arredondadas. O display conta com 5,8 polegadas e alta resolução (consulte a ficha técnica completa ao fim do artigo), com direito a painel construído em OLED, mais avançado do que o LCD presente em modelos anteriores. Como resultado, o usuário encontra imagens mais vibrantes e fiéis à realidade.

A tela diferentona ocupa toda a frente do telefone. Os engenheiros chegaram a este resultado dando um chá de sumiço no botão Home e com a adição do recorte na região superior, onde estão os sensores. Em termos de tamanho, o iPhone X fica no meio do caminho entre o iPhone 8, aquele menor, e o iPhone 8 Plus, o grandão.

Face ID

Um dos tópicos mais controversos, o reconhecimento facial faz sua estreia na Apple com este modelo. Aquele tradicional gesto de colocar o dedo sobre o leitor de digitais Touch ID é substituído pelo hábito de olhar em direção à tela do telefone. Em questão de instantes, o iPhone X te reconhece e libera o seu acesso às informações do aparelho. Como o telefone sabe quando você está por perto, ele só mostra detalhes das notificações quando está cara a cara com o usuário. No entanto, é possível desligar esta função.

Câmera de selfie

Os engenheiros da Apple fizeram mudanças profundas na câmera de selfies. Agora o telefone é capaz de produzir retratos também desta forma, com direito ao protagonista da foto muito bem focalizado e o fundo desfocado. O efeito fica muito legal para postar em redes sociais! Ainda no assunto fotografia, a câmera dupla que fica na parte de trás passou a capturar imagens melhores em ambientes escuros ou durante a noite.

Animoji

As pessoas adoram emojis! Eles estão por todos os lados. Com uso do reconhecimento das nuances do rosto, a Apple apresentou com o iPhone X a versão 3D das figuras animadas. Você ativa o recurso, escolhe um personagem e grava a sua mensagem. O emoji vai repetir os seus movimentos, devido à leitura dos músculos da face e demais componentes do rosto. É besta? É, mas a gente tá adorando!

Carregamento sem fio

Recarregar o celular sem precisar plugar nenhum cabo. Com o revestimento em vidro na parte de trás, iPhone X funciona com esta tecnologia, que já existe em celulares com Android faz tempo. Para tanto, porém, é preciso comprar um dispositivo de recarga wireless que é vendido separadamente.

Já que estamos falando da traseira: ela ganhou um efeito espelhado infinito bastante bonito. Já o aço nas laterais passa pelo mesmo tratamento de instrumentos cirúrgicos, para ficar mais resistente.

O modelo X traz todos o suprassumo do mercado quando o assunto são os componentes internos. O processador A11 Bionic é o primeiro da Apple com seis núcleos. Ele funciona como um cérebro, inclusive com redes neurais que aprendem o uso. O aumento na duração de bateria é da ordem de duas horas em relação ao iPhone do ano passado.

Custa caro

O iPhone X é um celular futurístico e que celebra os dez anos da invenção liderada por Steve Jobs. Com tanta tecnologia e pompa e circunstância, o preço também foi às alturas: R$ 6.999 na versão com 64 GB e R$ 7.799 pelo modelo com 128 GB. Ele é o telefone mais caro do país.

Considerando o salário médio no país, seria necessário trabalhar ininterruptamente por 69 dias úteis para acumular o suficiente para comprar o produto. O cálculo foi feito pelo professor e comentarista econômico Samy Dana, com base em dados do IBGE.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here