Foto: Divulgação

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), candidata à reeleição, reuniu-se para um almoço com lojistas, na sede Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL Manaus), na última segunda-feira (17). Dando sequência as reuniões realizadas com os candidatos ao Senado Federal no pleito de 2018, a candidata expôs os anseios para os próximos anos, se eleita, além de relembrar as pautas debatidas no senado e debater a defesa da segurança jurídica da Zona Franca de Manaus.

No início do seu discurso, Vanessa Grazziotin elogiou a atitude do Partido dos Trabalhadores (PT) que indicou o nome de Fernando Haddad no lugar do ex-presidente Lula em ato público ocorrido em Curitiba-PR. A candidata também destacou o importante momento vivido pelo seu partido que tem o nome de Manuela d’Ávila como candidata a vice na disputa presidencial.

“Agora, o cenário eleitoral muda. Vivíamos uma indefinição porque, enquanto concorria como vice-presidente, Haddad era deixado de fora dos debates, excluído da programação de todos os canais de televisão. Agora, ele vai consolidar uma posição que o levará ao segundo turno”, disse a senadora.

Vanessa destacou os números da última pesquisa divulgada pelo DataFolha, onde Haddad cresceu 5 pontos percentuais. “Ele foi o candidato que mais cresceu e sem ser candidato. Agora, sendo candidato, deve avançar”, aposta.

A senadora ressaltou que a atitude tomada pelo PT não reflete o que queriam, mas que a união neste momento será fundamental para a retomada dos projetos de Lula para o povo brasileiro. “Era um direito legal que Lula tinha mas, não podendo, sabemos da nossa obrigação, do nosso amor. A decisão dele contará com nosso empenho”, garantiu a senadora.

A segurança jurídica da Zona Franca de Manaus é uma preocupação da candidata, uma vez que, segundo ela, é um fator primordial para o fomento da economia no Estado.

O presidente da CDL Manaus, Ralph Assayag, falou que o legislativo se preocupa muito com a ZFM e esquece do comércio, setor que mais emprega no Estado, com a geração de cerca de 370 mil empregos diretor com carteira assinado. Por sua vez, Grazziotin concordou com o presidente da entidade e disse que vai olhar com mais carinho para o segmento, uma vez que o setor está sendo injustiçado.

Além disso, a candidata afirmou que reformas devem ser feitas urgentes, tanto Trabalhista, quanto a da Previdência. No entanto, é necessária decisões inteligentes e que possam melhorar a vida não só dos amazonenses, mas de todos os brasileiros.

Grazziotin terminou dizendo que além de lutar pelos direitos dos amazonenses no Senado Federal, ainda pretende continuar por mais 8 anos representando o Estado e lutando pelos direitos da população.

Fonte: Assessoria/CDL Manaus

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here