Foto: Ricardo Duarte

O Inter não venceu o Atlético-MG na noite de segunda-feira por acaso. À sombra do jogo atípico, com direito a duas interrupções por uma chuva de granizo e outro apagão no Estádio Independência, o Colorado se valeu de um “detalhe” citado por Odair Hellmann na preleção para fazer a diferença no placar de 1 a 0, diante de um concorrente direto pelo topo da tabela do Brasileirão.

O triunfo em Belo Horizonte fez o time passar o rival Grêmio na tabela e se consolidar na terceira posição, com 32 pontos, a dois do vice Flamengo e a três do líder São Paulo. De quebra, deixou o Galo em quinto, com 27. O momento atual, perto do encerramento do primeiro turno, coloca a equipe definitivamente na disputa pelo título.

Antes da tempestade no segundo tempo, em Belo Horizonte, Inter e Atlético-MG haviam feito os primeiros 45 minutos de muita luta e poucas chances. Na volta do intervalo, tudo mudou. A chuva de pedra interrompeu a partida por nove minutos. A falta de energia elétrica, por mais 13. Mas foi da observação de um erro atleticano em outro jogo que o Colorado construiu sua vitória.

– No final da palestra, usei uma palavra que era “detalhes”. E mostrei o gol que o Atlético tomou aos 38 minutos do segundo tempo contra o Bahia (compare no vídeo abaixo). O Elias sai com a bola, perde e faz a falta. O Régis bate rapidinho e fazem o gol na infiltração. Vi umas três vezes esse jogo. Uma falta batida rápida, uma ajeitada do Patrick de frente, uma infiltrada do Edenílson. Merecida a vitória – contou o técnico Odair Hellmann.

“Ligados o tempo todo”

A versão do treinador foi corroborada logo em seguida pelo volante Edenílson, autor do gol:

–Tive a felicidade de participar da jogada do gol e marcar. O Odair tinha falado para a gente na preleção que os detalhes têm decidido. Não foi diferente. É um campeonato que temos que estar ligados o tempo todo. Foi um dos nossos grandes méritos. Concentração decide as partidas.

A aproximação dos líderes do campeonato e os cinco pontos tirados do Galo, primeiro time fora do G-4, dão mais cor às pretensões coloradas. Se no início a discussão era para ficar longe da zona de rebaixamento, hoje os gaúchos já se permitem sonhar com “coisas boas”. No entanto, fazem o que podem para evitar a palavra “título” e manter os pés no chão.

– Quem está aqui no Internacional tem que brigar sempre pela parte de cima da tabela. Só temos essa competição e a oportunidade de treinar mas tempo para o próximo jogo. Se continuarmos assim, vamos ter coisa boa para conquistar lá no final. Temos a consciência do quão duro foi chegar aqui e o quão difícil será. Os caras vão entregar tudo para no buscar as vitórias ou, no mínimo, não perder o jogo – garantiu Odair.

Depois do jogo, os colorados, aliviados com o triunfo fora de casa, foram às redes sociais para viralizar uma imagem que chamou atenção. Enquanto os jogadores se abrigavam nas casamatas durante a chuva de granizo, a câmera da televisão flagrou o atacante Rossi catar uma pedra de gelo no gramado e levá-la à boca.

Na entrevista coletiva, Edenílson inclusive brincou sobre os percalços pelos quais as duas equipes enfrentaram no Independência.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here