Foto: Getty Images

A expulsão de Cristiano Ronaldo ainda no primeiro tempo do confronto entre Juventus e Valencia revoltou não só o craque luso, mas toda a equipe da Juventus. Após a partida, diversos atletas se manifestaram sobre o incidente em que Cristiano supostamente tenta puxar o cabelo de Murillo -mas o meia Emre Can causou polêmica ao criticar a decisão do árbitro, sendo acusado de sexismo.

“Isso era para cartão vermelho? Eu ouvi que ele disse ter sido por um puxão de cabelo. Nós não somos mulheres, estamos jogando futebol. Se você dá um cartão vermelho para isso, você deve ser expulso por qualquer falta. Com 100% de certeza, isso não é para cartão vermelho”, disse Emre Can ao canal alemão “DAZN”.

A declaração rapidamente ganhou críticas nas redes sociais, com seguidores apontando que o alemão foi infeliz ao fazer uma afirmação sexista. O jogador não voltou a se manifestar após a polêmica.

A Juventus agora vive a expectativa sobre um possível desfalque de Cristiano Ronaldo em partidas importantes da fase de grupos da Liga dos Campeões. A princípio, já é certa a ausência de CR7 no duelo contra o Young Boys, no dia 2 de outubro, por conta da suspensão automática devido ao cartão vermelho. Entretanto, a Uefa pode aumentar a pena.

No dia 27 deste mês, o Comitê Disciplinar de Ética e Controle da entidade europeia se reunirá para analisar lances da rodada da Champions e pode impor um gancho maior a Cristiano Ronaldo. Caso o incidente com Murillo seja apontado como “conduta violenta”, CR7 pode ser suspenso por até três partidas – o que o deixaria de fora das duas partidas contra o Manchester United, na Inglaterra, no dia 23 de outubro, e em Turim, em 7 de novembro.

Fonte: Globo Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here