Foto: Divulgação

A medalha de bronze herdada pelo revezamento 4×100 do Brasil na Olimpíada de Pequim tem uma data prevista para ser entregue. De acordo com um dos integrantes do quarteto brasileiro, Sandro Viana, o Comitê Olímpico Internacional (COI) sugeriu que ocorresse durante os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

– Recebemos seis opções do COI (para entrega da medalha). A mais emblemática é que poderemos receber nos Jogos Olímpicos de Tóquio. E seria ótima, pois não demos a volta olímpica e não subimos ao pódio. Se for realmente essa opção, a maioria dos atletas está de acordo com essa ideia – destacou Sandro Viana.

O bronze do quarteto brasileiro formado por Vicente Lenilson, Sandro Viana, Bruno Barros e José Carlos Moreira, o Codó, foi confirmado após o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) divulgar que recusou o recurso do velocista jamaicano Nesta Carter, pego no exame antidoping nos Jogos Olímpicos de Pequim.

Com isso, a Jamaica teve que devolver a medalha de ouro. O Trinidad e Tobago herdará o primeiro lugar e o Japão fica com a prata.

– Eles (COI) já começaram a praticar nesse ano esse tipo de entrega no Campeonato Mundial Indor. Fizeram cerImônia para entregar medalhas de 2008. Além disso, o Japão está no pódio. E a Olimpíada é no Japão. Os japoneses vão querer receber essa medalha em casa. Eu votei por receber em 2020 – destacou.

O velocista brasileiro lembra que já se passaram 10 anos desde a Olimpíada de Pequim e que, apesar da ansidade, estão dispostos a esperar mais dois anos para receber a medalha em uma Olimpíada.

– Sofremos de ansiedade. Outros ficam preocupados. Mas como digo para eles: tudo é no tempo de Deus. Temos que seguir em frente. Se tivermos que colher esses louros da vitória que seja agora. A Confederação Brasileira (de atletismo) já anuncia a gente como medalhista olímpico. Mas tem aquela situação de receber a medalha em mãos. Eu continuo tranquilo. Tento passar para eles – completou.

Motivo do doping

O TAS afirma que foi achada a substância Dimetilamilamina e que por isso não pode aceitar as alegações de falhas no processo. Além de Carter, o time jamaicano contava com Usain Bolt, Michael Fraser e Asafa Powell.

Fonte: Globo Esporte/AM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here