Natália Gaudio conquista o bronze no individual geral da ginástica rítmica do Pan
Natalia Gaudio é bronze na ginástica rítmica em Lima - Agência Olímpica (Foto: Reprodução)

O Brasil está de volta ao pódio do individual geral da ginástica rítmica dos Jogos Pan-Americanos.

Depois de ficar fota do top 3 em Toronto 2015, o país viu uma acirrada disputa entre suas duas ginastas para conquistar o bronze em Lima, neste sábado.

Natália Gaudio e Bárbara Domingos empataram na soma dos quatro aparelhos, com 67,150 pontos, mas Natália levou a medalha no critério de desempate.

O ouro ficou com a favorita americana Evita Griskenas (75,825) e a prata com sua compatriota Camilla Feeley (70,725).

Representante do Brasil na Olimpíada do Rio 2016, Natália confirmou seu status de número 1 do país, apesar de Bárbara mostrar que está cada vez mais perto.

A diferença entre elas foi apenas no critério de desempate das notas de execução, e por muito pouco (28,350 x 28,300).

Antes do bronze de Natália, apenas Angélica Kvieczynski havia conquistado um bronze na prova olímpica de um Pan, em Guadalajara 2011.

Esse resultado indica que as brasileiras estão no caminho certo para brigar pela vaga do continente na Olimpíada de 2020.

As americanas têm grandes chances de se classificarem pelo Mundial de Baku, em setembro, e pelo Circuito da Copa do Mundo de 2020, abrindo espaço para Natália e Bárbara.

Bárbara Domingos foi destaque na fita do Pan de Lima — Foto: Ricardo Bufolin / Panamerica Press / CBG

Natália ainda se classificou para as finais de três aparelhos: arco, maças e fita. Bárbara foi além e vai disputar as quatro decisões por aparelhos no domingo e na segunda-feira, incluindo a bola.

Natália abriu muito bem a disputa do individual geral com 18,300 pontos no arco, segunda maior nota do aparelho.

No entanto, ela falhou na bola, deixou o aparelho escapar e acabou com 14,500 pontos, fora da final do aparelho e na quinta posição do primeiro dia de disputas.

Ela cresceu neste sábado, conseguiu 17,800 pontos nas maças (segunda maior nota do aparelho) e 16,550 na fita, exatamente o que precisava para o bronze.

Bárbara também teve um bom desempenho no arco, com 17,750 pontos (terceira maior nota do aparelho).

Ela também teve erros na bola, mas conseguiu 15,650 pontos que lhe renderam uma vaga na final do aparelho e a quarta posição ao fim do primeiro dia. Neste sábado, tirou 16,450 nas maças e caiu para a sexta colocação.

Capixaba Natalia Gaudio é bronze na ginástica rítmica (Foto: Reprodução)

Só que aí ela deu show na fita. A nota 17,300 foi a segunda maior do aparelho e a fez ultrapassar as canadenses Katherine Uchida (66,200) e Natalie Garcia (63,850).

Finalista no último Mundial, a americana Evita Griskenas confirmou o favoritismo e dominou a prova, com as melhores notas no arco (19,900), na bola (19,925) e na fita (18,500).

Apenas nas maças que teve uma pequena falha, mas ainda tirou 17,500. Vice-campeã no geral, Camilla Feeley foi a melhor das maças, com 18,000 pontos.

Leia Também: Brasil sofre mas bate República Dominicana e carimba vaga para Olimpíada de Tóquio
Fonte: Globo Esporte

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.