Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Empreendedorismo Digital: Como criar um negócio digital e escalável

O empreendedorismo digital cresceu muito nos últimos anos. Para se ter uma ideia, o número de startups triplicou entre 2015 e 2019. Isso porque tal forma de empreendedorismo é uma opção mais rápida e com maior potencial de faturamento e escalabilidade. 

Publicado em

O empreendedorismo digital é a criação de negócios no ambiente online. O intuito é que a maior parte dos processos aconteça pela internet. Por isso, a tecnologia é um aspecto muito importante no empreendedorismo digital.

Existem diversos tipos de negócios que podem ser viabilizados pela internet, desde cursos, lojas e até shoppings virtuais. Dessa forma, há tanto a venda de produtos quanto a prestação de serviços.

Além disso, nessa forma de empreender, destacam-se as facilidades em relação a abrir um negócio físico tradicional. Por exemplo, não há necessidade de uma estrutura física ou contratação de funcionários.

Crescimento do Mercado de Empreendedorismo Digital

Continua depois da publicidade

Além da praticidade de empreender no digital, esse mercado está em plena expansão. Basta observar à sua volta: as pessoas passam grande parte do seu tempo conectadas no celular.

E, hoje a forma de consumir e até de se relacionar está muito atrelada ao meio online. Para ficar mais claro, atualmente, 47% da população mundial está conectada à internet (ItForum, 2016). No Brasil, esse número já corresponde a 54% (IBGE, 2016).

Leia também: Google e IRME iniciam a capacitação de mais de 50 mil mulheres empreendedoras

Se você acha que vale mais a pena começar um negócio físico, saiba que já em 2017 a internet superou os shoppings como opção de compras para o Natal. Ainda, a expectativa é que as vendas pela internet no Brasil dobrem até 2021 (Folha de São Paulo, 2017).

Além disso, nos primeiros meses de 2016, o comércio eletrônico cresceu 5,2%. Já os consumidores virtuais aumentaram 31%, totalizando 23 milhões, conforme pesquisa realizada pelo E-bit.

Resumindo, nos últimos anos houve uma grande mudança na cultura e na economia mundial. Muitas pessoas se locomovem com veículos de aplicativos, pagam suas contas por bancos digitais e fazem compras pela internet.

E, os dados mostram que essa preferência pelo ambiente online só está aumentando. Então, se você quer criar um negócio, o empreendedorismo digital é a opção com maior potencial de sucesso.

Quais as vantagens de um Negócio Digital?

Com o atual crescimento do mercado, muitas são as vantagens do empreendedorismo digital. Principalmente, se compararmos esse tipo de negócio com empresas tradicionais.

1. Custo inicial mais baixo

Primeiramente, o custo para começar um negócio online é muito mais acessível em relação a uma empresa física. Afinal, para abrir uma loja tradicional, você precisa investir no aluguel ou compra de um espaço, arcar com as contas e, muitas vezes, contratar funcionários.

Em contrapartida, para começar no empreendedorismo digital, os únicos investimentos necessários são: o seu tempo e uma plataforma de tecnologia. Inclusive, existem plataformas gratuitas ou de baixo custo para você testar. E, há também opções mais sofisticadas, que mesmo assim geralmente são mais acessíveis do que os custos de um negócio físico.

2. Empreender sem sair de casa

Uma grande vantagem do empreendedorismo digital é a praticidade. Ou seja, você pode empreender de qualquer lugar, até mesmo do conforto da sua casa.

Isso pode ser um grande benefício, sobretudo para quem deseja começar um negócio sem sair do emprego. Mas, também é uma ótima alternativa para quem saiu do trabalho e guardou uma pequena reserva para investir no digital.

3. Não precisa de estrutura física complexa

A estrutura física de um negócio digital é bastante simples. Basicamente, você só precisa de um computador ou notebook e acesso à internet.

Imagem: Reprodução

E, se você não se sentir confortável em casa, pode buscar algum coworking. Geralmente, eles oferecem preços mais acessíveis do que os cobrados para alugar um local.

Ao contrário, uma empresa física necessita de um ponto de venda bem localizado ou de um escritório. Ainda, é preciso considerar todas as despesas decorrentes disso. Desde contas a pagar até funcionários e serviços de manutenção.

4. Capacidade de alcançar mais clientes, 24 horas por dia

Por fim, o último ponto, mas não menos importante, é a escalabilidade do negócio digital. Esse termo serve para explicar um empreendimento que consegue obter grande número de clientes, sem precisar aumentar os custos.

Afinal, no empreendedorismo digital, o seu negócio online continua gerando lucro e clientela, mesmo que você não esteja trabalhando no momento. Por exemplo, em um marketplace, os consumidores podem fazer compras em qualquer hora do dia. Já em uma loja física, há um horário de funcionamento estabelecido.

Tipos de Negócio no Empreendedorismo Digital

A internet oferece um mundo de possibilidades e no empreendedorismo não é diferente. Existem diferentes tipos de negócios neste meio e com certeza um deles se adequa melhor ao seu perfil.

1. Infoproduto: Venda de Cursos Online

A primeira opção é usar algum conhecimento que você possui para oferecer um curso online. Ou, então, algum outro tipo de infoproduto, por exemplo, um ebook.

Para disponibilizar seu item, é possível utilizar plataformas de Ensino à Distância (EAD). Além disso, é importante que você divulgue esse material aos seus contatos e aplique estratégias de marketing digital.

Em comparação a oferecer cursos presenciais, essa alternativa é muito mais escalável. Isso porque você grava o curso apenas uma vez e pode vendê-lo de forma ilimitada para um grande número de pessoas.

2. E-commerce: Venda de Produtos em Loja Virtual

Outra forma de empreendedorismo digital é o e-commerce, ou seja, a criação de uma loja virtual.

Esse tipo de negócio envolve uma quantidade bem menor de funcionários, se comparada a empreendimentos físicos. Porém, é necessário possuir um estoque, cuidar da logística, contratar uma plataforma e investir em marketing.

Imagem: Reprodução

Diante disso, o e-commerce é uma boa alternativa para a venda de produtos em nichos em que há pouca concorrência. Até porque já existem muitas marcas que têm lojas virtuais bem consolidadas, como a Americanas e Magazine Luiza, por exemplo.

3. Marketplace: Intermediar Negócios Conectando Oferta e Demanda

Muitos empreendedores não sabem, mas criar um marketplace é uma forma muito escalável de empreendedorismo digital. Esse tipo de negócio conecta oferta e demanda por meio de uma plataforma online. Nela, os clientes podem encontrar vários vendedores ou prestadores de serviço em um só lugar. Resumindo, é como se fosse um shopping virtual.

Por exemplo, o Enjoei é um marketplace focado no nicho de moda e baseado na Economia Compartilhada. Na plataforma, várias pessoas oferecem roupas usadas e em bom estado por preços acessíveis. Outros exemplos de marketplace são: Americanas, Uber e iFood.

A grande oportunidade de um marketplace é atender um nicho de mercado específico. Além disso, há dois setores nesse meio que são um oceano azul. Ou seja, áreas com pouca concorrência e muito potencial a ser explorado. São eles: os marketplaces de serviços e os marketplaces B2B.

Você pode não saber, mas a maioria das empresas brasileiras são do segmento de serviços. Apesar disso, muitos desses profissionais fazem divulgação de forma convencional, sem usar todas as possibilidades online.

Por isso, uma boa oportunidade de negócio é criar um marketplace focado em um tipo de prestador de serviço. Por exemplo, um marketplace só com psicólogos ou com professores particulares.

Essas são formas de clientes encontrarem serviços de forma prática, e também dos profissionais conquistarem mais consumidores. Em troca, o dono do marketplace pode receber uma comissão por cada negócio fechado.

A outra oportunidade é o ramo B2B. Isso porque muitas empresas precisam de prestadores de serviço e equipamentos, mas tem dificuldade em encontrá-los de forma prática. Então, uma ideia é você criar um marketplace focado em empresas. Nesse ramo, há vários nichos disponíveis, como serviços de limpeza, manutenção e maquinário.

4. SaaS: Automatizar um Processo vendendo Software como Serviço

Mais um tipo de negócio digital é o SaaS, que significa Software as a Service, ou software como serviço. Ele é o oferecimento de um serviço na nuvem, funcionando como um software autônomo. O objetivo é automatizar processos manuais.

A forma de lucro com o SaaS normalmente ocorre por um modelo de assinatura. Ainda, essa forma de empreender no digital é indicada principalmente para o público empresarial. Por exemplo, o Conta Azul é um SaaS de gestão financeira online para empresas.

Como criar um negócio digital escalável

Agora que você já sabe o que é empreendedorismo digital e quais são as possibilidades de atuação nesse mercado, vamos te mostrar o passo a passo para você criar seu próprio negócio na internet.

1. Escolha um nicho de mercado

Primeiro, é muito importante ter um nicho de mercado bem definido. Pois, não adianta querer oferecer uma enorme variedade de serviços ou produtos, se isso não for estratégico.

Nesse sentido, já existem muitas lojas virtuais e marketplaces consolidados pela variedade. Por exemplo, o Mercado Livre e a Americanas.

Imagem: Reprodução 

Focar em um nicho também facilita a conquista de clientes, pois possibilita a criação de campanhas de marketing mais direcionadas. Além disso, busque um nicho no qual você já tenha experiência e contatos. Isso facilita o crescimento do negócio.

2. Pesquise a demanda de potenciais clientes

Além de definir um nicho, é preciso avaliar o mercado em questão. Ou seja, analise qual é o tamanho desse mercado e qual é a sua tendência de crescimento. Para isso, você pode pesquisar tendências em ferramentas como Google Trends, SEMRush e Google Keyword Planner.

Ainda, é preciso pensar em qual problema ou desejo do público você irá resolver. E, se há realmente uma boa demanda a ser suprida com a sua solução.

3. Desenhe um modelo de negócios

A etapa seguinte é escolher o seu modelo de negócios, que pode ser um e-commerce, SaaS ou marketplace, por exemplo. Nessa fase, você também deve decidir aspectos como preços e público-alvo.

Em vez de desenvolver um plano de negócios extenso, indicamos que você organize sua ideia em um canvas. E, se você está pensando em abrir um marketplace, uma dica é utilizar este canvas específico para tal modelo de negócios.

4. Elabore uma estratégia de marketing digital

Mais um elemento fundamental no empreendedorismo digital é o marketing. Então, defina qual será a sua estratégia nessa área e quais serão os principais canais de aquisição.

Por exemplo, você pode começar usando seu networking, e até expandir para campanhas de mídia paga e marketing de conteúdo. Neste artigo aqui, te mostramos 7 estratégias de marketing para marketplaces.

5. Lance um MVP do seu negócio digital

Lançar um Mínimo Produto Viável do seu negócio é outra fase extremamente importante. Aqui, você deve testar de forma simples a sua solução. Isso pode ser feito com uma Landing Page criada no Wix ou WordPress. Posteriormente, após os resultados dos testes, você pode investir em uma plataforma mais completa, seja SaaS ou marketplace.

6. Analise os resultados do seu MVP

Em seguida, é necessário avaliar os resultados do seu teste. Para isso, analise os feedbacks recebidos e pontue o que deu certo e o que pode melhorar no negócio.

Imagem: Reprodução

Diante disso, você pode ajustar sua ideia e avançar o empreendimento. Ou então, caso os resultados não tenham sido satisfatórios, pode ser necessário trocar o modelo de negócio ou reformular toda a ideia.

7. Escolha uma plataforma para escalar seu negócio

Finalmente, após realizar os testes, é preciso investir em uma plataforma para o seu negócio digital. No caso da criação de um marketplace, existem duas opções: desenvolver um marketplace do zero ou contratar uma plataforma pronta.

Nós indicamos a segunda opção, por ser bem mais acessível, rápida e prática. Com a contratação de uma plataforma pronta como o Ideia no Ar, você tem um alto grau de customização e não depende de um programador de marketplace. Além disso, é possível lançar o seu negócio em menos de 30 dias.

Exemplos de Empreendedores Digitais de Sucesso

O empreendedorismo digital conta com muitos exemplos de sucesso. Abaixo, colocamos alguns casos para você se inspirar, de diferentes tipos de negócios.

Romero Rodrigues: Buscapé, Marketplace de Produtos

Romero Rodrigues começou seu negócio com três computadores e R$4.800 reais. O empreendedor criou um software para compilar e comparar dados. Já os sócios fizeram a prospecção de várias empresas para usarem a plataforma. Assim, em 1999 nasceu o Buscapé, um dos mais famosos marketplaces de produtos da atualidade.

Flávio Augusto: Meu Sucesso, Escola Online para Empreendedores

Em 2014, Flávio Augusto lançou o Meu Sucesso, uma escola de negócios online. Os professores são empreendedores que já viveram na prática o dia a dia de ter uma empresa. O Meu Sucesso oferece documentários, talk shows e outros formatos de aulas.

Vitor Torres: Contabilizei, SaaS de Contabilidade Online

Vitor Torres sempre percebeu a dificuldade que as empresas têm de lidar com a contabilidade. Muitas vezes, os processos são burocráticos, manuais e offline. Diante disso, ele criou a Contabilizei, um SaaS que facilita a gestão contábil online.

Por: Ideia no ar

 

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em