Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Vida: Qual o sentido da nossa existência?

Publicado em

Dormimos e acordamos em ciclos de dias e noites, adquirimos aprendizado e desenvolvimento desde crianças através dos mais variados estímulos e nesse trajeto surgem as motivações intrínsecas e extrínsecas, que norteiam nossa personalidade e características.

Criamos as profissões, as formas de conviver em sociedade e lutamos para sobreviver e manter a nossa descendência.

Somos seres biológicos, precisamos nos alimentar para gerarmos a nossa energia, principalmente para nos mantermos aquecidos a 36 graus centígrados e possuímos um sofisticado mecanismo de inteligência capaz de provocar alterações no ambiente e no próprio corpo.

E qual a razão disso tudo?

Continua depois da publicidade

Somos questionados por dois lados, o antes do nascimento e o depois da morte.

Leia também: Seja bom nos bastidores

Independente da incompreensão do que acontecerá quando desaparecemos desse plano, a grande confiança que deveremos ter é o agora, enquanto estamos “aqui”.

A consciência de que estamos vivos deve ser primordial para moldarmos a jornada pessoal, sem esquecermos é claro que a coletividade é inevitável. Não adianta pensar somente em si mesmo. Moramos no mesmo planeta, independentemente do idioma falado.

Foto: Reprodução

A necessidade individual deve ser vista como adequação na sociedade, afinal de contas, cada indivíduo busca para si o melhor.

A melhor maneira para se viver deve estar baseada em dois fatores:

O seu desenvolvimento é primordial, devemos aproveitar nossa principal existência terrena para evoluirmos, temos memória para isso, conhecimento faz de nós adaptáveis e mutantes.

Conseguimos desenvolver, criar, modificar e adaptar ferramentas e modos de vida, e porquê não, aprendermos algo novo ou deixar de lado velhos hábitos prejudiciais e danosos inclusive para nosso convívio. Seja inteligente o suficiente para desenvolver suas aptidões e talentos, ainda dá tempo.

E também o legado que você deixará para as próximas gerações, ou seja, algo que faça sentido não somente para sua vida, mas, que deixará sua marca de contribuição nessa existência, vai além de bens materiais, uma riqueza simbólica que trará consigo conhecimento, influência e realizações.

Diante do propósito encontraremos a felicidade, sentido que traz alegria, prazer e realização. Trabalhe todos os dias em prol de fazer a diferença no mundo, mesmo que se sinta sozinho.

Foto: Reprodução

Seja exemplo a ser seguido, crie produtos ou instrumentos que melhorem a rotina de alguém, seja solidário, principalmente quando se sentir grato, fale palavras encorajadoras e positivas para os idosos, ensine com seu exemplo para que as crianças façam o mesmo e quando tiver oportunidade, interaja com os outros seres vivos.

A vida faz sentido quando somos capazes de enxergar o mundo como uma interação entre seres distintos, diversos e meramente findáveis.

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em