Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

O que você vai fazer com toda essa informação?

Publicado em

Vivemos num momento no qual os meios de comunicação – a televisão, telefonia
e internet – disseminam uma gama imensa de informações.

Diante dessa avalanche de informações, acredito que um dos grandes desafios seja estar preparado e habilitado para filtrar, selecionar, lidar com toda essa informação.

Quais critérios utilizo para fazer esse filtro? Como ocupar minha mente com informações que realmente sejam úteis à minha jornada de vida, considerando meu atual nível de consciência e minha escala evolutiva?

Continua depois da publicidade

Minha sugestão é que utilizemos com maior frequência nosso recurso da reflexão para fazer esse filtro. Assim como o estômago faz a digestão dos alimentos e o corpo físico assimila somente o que é útil, a prática da reflexão faz com que assimilemos somente o conteúdo necessário, descartando o restante.

Leia também: O poder do perdão

A pergunta que faço a você é: Considerando que assimilou somente o conteúdo que te faz sentido, como aplicar essas informações no seu dia a dia?

Imagem: Reprodução

Cada vez que aprendemos algo novo, estamos provocando novas conexões sinápticas no nosso cérebro. Aprender é construir novas conexões no cérebro.

Se pegarmos essa informação e aplicarmos, personalizarmos, demonstrarmos, se mudarmos nosso comportamento de alguma forma e fizermos algo diferente, teremos novas experiências.

Quando estou no meio de uma experiência, todos os cinco sentidos me ligam ao ambiente externo, e como todos meus sentidos estão captando os dados vitais do mundo externo, toda essa informação volta ao meu cérebro e faz com que uma aglomeração de neurônios se organize em redes e padrões, reforçando a informação teórica.

No momento em que esse neurônios se posicionam em seu lugar, outra parte do cérebro produz uma química chamado sentimento ou emoção.

Então quando você lê um determinado livro sobre “Compaixão, Como ser um líder bem sucedido, Como se tornar um pai carinhoso”, toda a informação é armazenada no seu neocórtex. Mas ao aplicar essas informações fará com que os teus comportamentos correspondam às suas intenções e com que as suas ações sejam iguais aos seus pensamentos.

Imagem: Reprodução

Quando a sua mente e o corpo trabalham em conjunto, temos uma nova experiência. Isso enriquece as conexões no seu cérebro e, consequência disso, você sente “Compaixão”, você se sente um “Líder bem sucedido, um pai mais amoroso”, e desta forma você ensina o teu corpo quimicamente a perceber o que sua mente apreendeu intelectualmente.

Sendo assim podemos dizer que o conhecimento é para a mente e a experiência é para o corpo. No momento em que incorporo conhecimento, estou literalmente sinalizando novos genes de novas maneiras e estou mudando minha biologia. Mas não basta fazer isso uma única vez.

É necessário repetir a experiência e fazer isso sistematicamente. Ao replicar e repetir uma experiência, tanto neurologicamente como quimicamente, estarei  condicionando o cérebro e o corpo a fazê-lo tão bem quanto a mente consciente.

Quando a mente e o corpo estão trabalhando juntos, ou o corpo sabe como fazer algo tão bem quanto a mente, estou começando a dominar essa informação. A informação está entrando num processo automático, inato.

Nosso trabalho é tirar a informação da teoria, início, para a excelência, maestria.

Da mente para o corpo e do corpo para a alma.

Do conhecimento, à experiência, à Sabedoria.

Do pensar, ao fazer, ao ser.

Temos todos os recursos biológicos e neurológicos para fazermos isso.

Inspirado nos ensinamentos do Dr Joe Dispensa.

Por: José Eduardo Tófoli

Autor do livro “O que te impede de Viver Feliz?” e “Farol da Sabedoria.”
Youtube: JOSÉ EDUARDO TÓFOLI
Instagram: @joseeduardotofoli

4 COMENTÁRIOS

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em