Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Do térreo ao topo – Donald Trump

Publicado em

Como todos sabem, os primeiros anos do governo de Trump foram bem agitados. Porém, números são mais precisos para chegar a uma conclusão sobre o que a população norte-americana realmente pensa sobre a gestão de seu atual presidente.

O magnata norte-americano não foi um dos mais populares para ocupar o cargo presidencial da terra do tio Sam, causando pouco impacto na corrida eleitoral. Hillary Clinton, esposa de Bill Clinton, estava como favorita para ganhar a eleição em 2016. Mas, a surpresa havia sido grande, já que Donald Trump estava somente com 3% das intenções de votos e, na reta final, o povo o proclamou presidente dos Estados Unidos da América.

Vale lembrar que este é seu primeiro mandato e já possui uma aprovação de 37%, segundo pesquisas. Em comparação com os demais presidentes do país, Trump só teve até agora quatro anos para trabalhar em seu plano de governo. Fazendo uma comparação com o ano de 1983, onde Ronald Reagan, possuía a mesma porcentagem de aprovação, e o mesmo cresceu aos poucos, onde final de sua jornada, conseguiu se reeleger para mais
quatro anos de governo.

Continua depois da publicidade

Donald Trump tem à seu favor 88% do apoio dos republicanos e, se manter os números, não enfrentará problemas internos para se tornar candidato do partido à Presidência neste ano. Fator quase já determinado devido ao grande avanço em sua breve jornada.

Falando um pouco sobre a economia, no ano de 2017 o PIB do país atingiu um número de 2,3%, no segundo trimestre de 2018 o produto interno bruto marcou 4,1%, e, agora no fim de 2019, estima-se a marca de 2,7%. Números que causam impacto para a maior potência do mundo, em comparação com os demais presidentes.

O maior fator para seu sucesso foi a reforma tributária (APRENDE BRASIL) feito por sua gestão. A estimativa é de que em 10 anos o contribuinte deixará de pagar 26 mil dólares, segundo estudo feito pela Heritage Foundation. Com isso, 1.400 dólares poderão deixar de serem pagos por uma única pessoa e o número cresce se comparado à uma família com quatro membros, podendo chegar aos 2.900 dólares.

Ao decorrer da mudança fiscal, as companhias tiveram suas alíquotas reduzidas de 35% para 21%, e mesmo com as reduções, o governo federal do país ainda pretende reduzi-las ainda mais com o programa Reforma Fiscal 2.0. Segundo o Tax Foundation, o programa pretende tornar permanente os cortes nas tarifas tanto empresarias quanto individuais. Com isso, se tal medida for aprovada, elevará em 1,5 milhões de novos empregos e, consequentemente, subirá o PIB do país.

Porém, Donald Trump não vem obtendo sucesso no quesito dívida pública, com 21 trilhões somados, mas, se comparado com Barack Obama e George W. Bush, Trump conseguiu contornar o máximo possível o prejuízo até agora.

1 COMENTÁRIO

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em