Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

Arquétipos

O psicólogo suíço Carl Jung, foi o criador do termo arquétipo

Publicado em

O conceito é basicamente a geração de influências através de imagens que representam algo “verdadeiro” em nossa mente, que de modo sutil acabam por provocar grandes impactos que interferem na vida pessoal e no inconsciente coletivo.

Faz muito tempo que a indústria de produtos sabe dessa informação.

As empresas nos convencem com mensagens subliminares que alteram os sentimentos dos clientes, mudando suas emoções, o que gera uma falsa sensação de necessidade atrelada a um “modelo” de consumo ideal.

Continua depois da publicidade

Somos estruturalmente divididos em perfis de consumo, cada um de nós se encaixa em grupos, seja no passeio de bike, na igreja, no gosto por vinhos ou por preferências musicais.

 Imagem: Reprodução

Qual é o seu clube?

Convivemos por uma lógica programada, uma distribuição gerada por características, estereótipos e imagens, dentro de uma lógica muito simples:

Consumidores nunca param de comprar.

O perigo é quando a persuasão vira manipulação.

E como nos livramos dessa armadilha?

Já parou para pensar quantas pessoas passam parte da vida tentando provar sempre algo para os outros? Estão em uma eterna competição com alguém.

Imagem: Reprodução

Parece um jogo de comparações, ficam mais preocupadas em parecer do que ser.

A aparência virou sinônimo de felicidade porque querem transmitir para os outros algum tipo de impacto, mesmo que isso custe um preço muito mais alto posteriormente.

Os problemas emocionais também estão relacionados ao desequilíbrio das preferências.

Quantos objetos você tem em casa que não utiliza com frequência, ou que já percebeu que não precisava ter comprado?

Qual a sua necessidade mais urgente?

Precisa de carinho, segurança ou compreensão?

A sua resposta poderá estar realmente dentro de você e não em uma propaganda de um produto que promete lhe fazer um herói.

Imagem: Reprodução

Deixe as suas metas bem definidas e os seus objetivos bem claros.

Priorize sua saúde mental e física com os seus propósitos mais relevantes voltados às suas necessidades pessoais e profissionais.

Seja o mais consciente possível nas suas ações e lembre-se que no teatro da vida, lucidez é o ator principal.

 

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em