Chinese (Simplified)EnglishFrenchJapanesePortugueseSpanish

A importância do domínio mental

´Você é o mistério. Sua mente é a chave´. [ JBSantos ]

Publicado em

Há mais de três décadas, os mistérios da mente humana me encantam. Este fascínio foi o combustível para me tornar um estudioso incansável dessa matéria.

As razões nunca ficaram muito claras para mim, somente um desejo intenso de descobrir o que acontece dentro das nossas cabeças e as suas influências em nosso comportamento.

Certa vez li uma afirmativa intrigante, atribuída a um dos maiores industriais do século 20, Henry Ford: “Se você pensa que pode, pode. Se pensa que não pode, não pode. Nas duas formas você estará certo”.

Continua depois da publicidade

O que me intrigava, era como duas alegações divergentes poderiam ambas estarem certas.

Leia também: O que você faria se não pudesse falhar?

Ralph Waldo Emerson, pensador e escritor norte americano, também disse que: “o homem é aquilo que pensa o dia inteiro”.

Poder da mente: 6 passos para dominar seus pensamentos

Shakespeare escreveu: “O bem e o mal não existem, o pensamento é que os cria.” (Hamlet, ato II, cena 2).

Será que somos mesmo donos do nosso destino?

Será que criamos nossa realidade a cada segundo?

As respostas a estas intrigantes perguntas buscamos todos os dias, querendo explicar tantas coisas que nos acontecem, que muitas das vezes, parecem mais obra do acaso ou, de “alguém” que tudo comanda, nos impondo sofrimentos sem dó e nem piedade.

Desde muito cedo fui acometido de vários problemas de ordem psicossocial. Além de doenças inexplicáveis, durante a infância e adolescência fui tomado de uma timidez fora do comum.

Quem olhasse para a minha personalidade, certamente, veria alguém totalmente incapaz e acometido de uma fraqueza descomunal, pelo menos na aparência.

Aos 22 anos, tomei uma forte decisão: mudar minha vida e o jeito de ser, pois, se nada fizesse, as minhas chances de ser alguém na vida seriam remotas.

Mas, simplesmente decidir não basta, é preciso ter um método ou uma estratégia. De alguma forma eu entendia que para mudar o exterior, precisaria mudar o interior, ou seja, a minha mente.

Quando se ainda é leigo, é difícil entender o verdadeiro significado de mente, sendo comum confundirmos com o cérebro. A diferença é que mente é extrafísica.

É algo que está no campo astral e energético, que só pode ser explicado por uma tecnologia que ainda nem sonhamos desvendar. Já o cérebro, podemos dizer que está no campo físico. É a máquina que controla nossas funções biológicas, é regido apenas por atividades neuroquímicas, explicáveis pela físico-química moderna.

Uece oferta vagas para primeiro curso de especialização em transtornos  mentais

Mas, isso não quer dizer que não se trata de algo muito sofisticado. Não existe nada na terra comparado ao cérebro humano.

Em 1984, quando tomei minha decisão, não existiam estudos avançados sobre neurociência e fisiologia da mente, como os de hoje, baseados em análises de imagens computadorizadas de última geração. Na época tudo que existia era teórico e baseado em observações e análises comportamentais.

Na verdade, intuitivamente ou seguindo alguma orientação lida em algum livro que não me recordo, peguei uma folha de papel em branco e comecei a anotar como desejava realmente ser.

Sem entender, estava criando um esboço [projeto] do ser humano que deveria ser.

Depois de definidos os traços de personalidade, que na minha ótica me faria um ser vitorioso, passei a ler e reafirmar este autorretrato linguístico, todos os dias e por várias vezes.

Lembro-me de nos primeiros meses, reafirmar as minhas escolhas por mais de vinte vezes, diariamente.

Para minha surpresa, após passado aproximadamente um ano, pude sentir profundas transformações na minha personalidade e no meu comportamento.

É como se de repente tivesse me tornado outra pessoa.

No período de oito anos, tornei-me um profissional respeitado dentro das forças armadas, um atleta de ponta, com muitas conquistas e reconhecimentos.

Durante muitos anos me perguntei como isso foi possível. Queria ter uma explicação técnica, de quais foram os elementos fomentadores para que a mudança aflorasse.

Em 1990, deixei as forças armadas e me dediquei a seguir uma carreira no âmbito corporativo.

Em 2007, resolvi seguir carreira como consultor em desenvolvimento pessoal.

Com o objetivo de aprofundar meus conhecimentos, comecei a ler tudo que podia sobre psicologia comportamental e sobre neurociência e os estudos avançados da fisiologia da mente humana.

Também, fiz vários cursos em renomados institutos, e assisti milhares de horas de palestras com profissionais e estudiosos da mente e do comportamento humano.

O conhecimento da mecânica da mente e sua influência no comportamento humano é a grande revolução do mundo moderno.

Hoje, posso mais que entender como tudo aconteceu, pude me transformar em um multiplicador dessas informações.

Desenvolvi dentro de mim um sonho de repassar tudo isso para pelo menos um milhão de pessoas. Então nasceu o livro Sou o que Penso: o poder da autossugestão. Não sou um cientista ou pesquisador de campo.

Sou um excelente codificador e multiplicador de informações. Este livro resume a essência de anos de estudos, com informações que considero muito importantes e vitais para o desenvolvimento de uma vida mais equilibrada e feliz.

Munido dessas informações será possível realizar uma melhor gestão da habilidade mais importe para a realização do ser humano: o domínio mental.

Por: JB Santos

José Baptista Santos é Graduado em Marketing pela UNINORTE – Laureate International Universities, Pós-graduando em Neurociência e Conselheiro da Câmara Brasileira de Cultura e tem seis livros publicados pela Editora LUZAZUL.

Contados: Facebook: jbsabtosmaster Instagram:@ibedc.oficial WhatsApp: (92) 98201-2859

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia mais em
X