Museu Amazônico: Visa apresentar ao público o rico universo sociocultural das populações amazônicas
Museu Amazônico: Visa apresentar ao público o rico universo sociocultural das populações amazônicas

O Museu Amazônico se inclui na lista dos principais museus do Estado do Amazonas. Pertence a Universidade Federal do Amazonas, e sua origem fez parte de um conjunto de iniciativas pedagógicas e administrativas, desta instituição nos anos 80 em busca de sua consolidação como museu Universitário.

De acordo com o Boletim Informativo N° 01 do Museu Amazônico, a extinção em 1987 da Comissão de Documentação e Estudo da Amazônia (CEDEAM) e a transferência de seu acervo à Biblioteca Central da atual UFAM, assim como a aquisição do acervo J G Araújo, foram decisivas para criação do Museu Amazônico.

O Museu foi criado em 01 de dezembro de 1989, sendo a Professora Ednéia Mascarenhas Dias designada para diretoria do museu. Da sua criação a abertura ao público transcorreu-se ainda dois anos, o que aconteceu em 21 de junho de 1991, com as exposições: “Regaste da memória histórica de Manaus: o Centro velho e a modernidade” e “Silvino Santos, um estrangeiro no País das Amazonas”.

Museu Amazônico: Apresenta ao público o rico universo sociocultural das populações amazônicas
Museu Amazônico: Apresenta ao público o rico universo sociocultural das populações amazônicas (Foto: Reprodução)

O Museu aposta no desenvolvimento de estratégias que possam envolver e atrair o público para participar das atividades organizadas pelo mesmo e tem se constituído como importante espaço de preservação e produção de conhecimento.

A exposição de longa duração do Museu Amazônico visa apresentar ao público o rico universo sociocultural das populações amazônicas, tanto do passado quanto do presente. Através de vestígios arqueológicos, históricos e antropológicos o visitante é convidado a conhecer as primeiras populações que habitaram o que hoje é conhecido como estado do Amazonas.

Nos outros espaços expositivos, o museu dá acesso ao público aos artefatos, como cestaria, cerâmica e de objetos em madeira produzidos por diferentes grupos étnicos da Amazônia, que pode se compreender como cultura material recente. Assim como dos objetos produzidos pelas populações ribeirinhas, que formam a coleção de arte ou cultura popular amazônica.

Uma das salas é dedicada à memória do Pajé Leôncio Apurinã, natural de Boca do Acre (AM), grande conhecedor da medicina tradicional indígena e durante décadas estabeleceu uma forte relação com o museu, realizando nas dependências deste rituais e pajelanças, bem como a venda de ervas.

Por sua importância e em reconhecimento à sua sabedoria, o espaço celebra a memória do Pajé com uma exposição no qual objetos pessoais, fotos e artefatos produzidos por seu grupo étnico são evidências da presença constante desta liderança indígena na memória do museu e da sociedade local.

Atualmente quem for visitar o museu pode conferir a exposição “Rui Machado: uma trajetória de cores”. Que tem como objetivo apresentar a trajetória do artista amazonense através de recortes significativos de sua vida, que integram memórias individuais e coletivas.

Museu Amazônico: Museu Amazônico: Rui Machado - Uma trajetória de cores
Museu Amazônico: Rui Machado – Uma trajetória de cores (Foto: Reprodução)

A mostra traz ao público objetos pessoais como prêmios, medalhas, 350 livros de seu acervo bibliográfico que falam sobre a Amazônia, capas de CDs e calendários assinados por Rui, além de pinturas icônicas de vários momentos de sua carreira.

Quer saber mais sobre o Museu e fazer uma visita nesse local chibata aqui da cidade? Isso é bem fácil, o museu Amazônico está situado na Rua Ramos Ferreira, Centro Histórico de Manaus, funciona de segunda a sexta e o horário de visitas para a exposição é de 8h30 as 11h30 e 13h30 as 16h30.

Chama os amigos, família e #partiu conhecer o Museu Amazônico!

Leia mais: Se Este Piano Falasse – Um conto sobre Celeste Ramos Exposição: Casa das Artes recebe mostra Deriva– Ambiente Surreal
Por: Thayene Freitas

 

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.