HOLLYWOOD, CA - JUNE 28: Stan Lee attends the premiere of Columbia Pictures' "Spider-Man: Homecoming" at TCL Chinese Theatre on June 28, 2017 in Hollywood, California. (Photo by Alberto E. Rodriguez/Getty Images)

A polícia de Los Angeles está investigando denúncias de abuso que teriam sido cometidos contra Stan Lee.

Segundo informa a Variety, a investigação segue uma ordem de restrição assinada nesta quarta-feira, que bloqueia Keya Morgan de fazer contato com Lee ou chegar perto dele.

Morgan, um colecionador que veio atuando como assistente pessoal de Lee desde abril deste ano, esteve envolvido em uma denúncia feita por uma reportagem do The Hollywood Reporter, alegando que o homem, em acordo com a filha do quadrinista, estava cometendo abusos a fim de tirar vantagem da fortuna de Lee.

Segundo o exposé, Stan Lee teria assinado um documento, em 13 de fevereiro deste ano, que contava de toda a sua relação com a filha J.C. em relação a questões financeiras — sobre como ela administrava mal o dinheiro e por isso ele e a falecida esposa concordaram em um truste. Além disso, o documento se estende em como “três homens com más intenções” (Keya Morgan, Jerardo ‘Jerry’ Olivarez e o advogado Kik Schenck) haviam a influenciado com o objetivo de tomarem vantagem da fortuna de Lee e ganharem controle de seu dinheiro e de suas propriedades.

Logo após o documento ter sido obtido pelo THR, a história oficial conta que Lee despediu o advogado Tom Lallas, que havia redigido a declaração. A partir disso, Morgan e J.C. passaram a ter uma presença mais forte na sua vida. O número de telefone do autor foi trocado, as visitas de seu assistente pessoal passaram a ser monitoradas e pré-aprovadas, sua secretária e o seu jardineiro que trabalhavam com ele há anos, dispensados, e Keya Morgan também é a pessoa que lê e responde todos os seus e-mails.

Nesta semana, no entanto, Morgan foi preso em Los Angeles, com soltura sujeita a uma fiança de US$ 20 mil, acusado de registrar um falso boletim de ocorrência. Depois disso, Stan Lee abriu a ordem de restrição, novamente redigida pelo até então ex advogado Tom Lallas, que também anuncia que a Delegacia de Polícia de Los Angeles está investigando as denúncias.

“A ele foi negado contato com membros da família e outros indivíduos em quem ele confiou ao longo dos anos”, argumenta o advogado. “O Sr. Morgan realocou o Sr. Lee de sua residência familiar para um ambiente desconhecido, sem notificar os parentes.”

Fonte: AdoroCinema

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here